Quarta-feira, 22 de maio de 2024

Herança de Mussum é motivo de briga; relembre outros casos

Com a estreia do filme “Mussum, o filmis” no dia 2 de novembro nos cinemas brasileiros, um tópico importante que marca os quase 30 anos da morte de Mussum volta à tona: a divisão do patrimônio do comediante aos herdeiros, que ainda não foi resolvida na Justiça.

Isso porque o cirurgião dentista Igor Palhano, de 31 anos, só foi reconhecido como filho legítimo do ator em 2019, após exame de DNA. Agora, ele entrou na briga pelo reconhecimento da paternidade para ter direito à herança. Além dele, Mussum tem outros quatro filhos. Devido ao imbróglio, os bens dos herdeiros ficam bloqueados até a conclusão do processo.

Além do espólio de Mussum, outros herdeiros de famosos ainda aguardam pelo andamento de processos de divisão de bens na Justiça.

É o caso dos herdeiros de Gugu Liberato, que faleceu em 2019 nos Estados Unidos aos 60 anos. As filhas, Marina e Sofia, o primogênito, João Augusto, a mãe dos jovens, Rose Miriam di Matteo, a irmã do apresentador, Aparecida Liberato e até o chef de cozinha Thiago Salvático reivindicam uma parcela na herança bilionária do apresentador.

No testamento, Gugu não reconheceu Rose como companheira em união estável e nomeou a irmã como responsável por cuidar de seu espólio. Agora, Rose e Thiago discutem e tentam provar paralelamente quem teria, de fato, união estável com Gugu.

Até mesmo o patrimônio avaliado em R$ 20 milhões, do humorista Chico Anysio, que morreu em 2012, ainda segue em disputa. O testamento deixado por ele foi anulado porque excluía o filho Lug de Paula, algo proibido por lei.

Na briga judicial, a inventariante Malga di Paula – última esposa de Chico – defende que o desejo do marido de que os filhos fiquem com os patrimônios intelectuais (como direitos autorais), enquanto ela permaneceria com os bens materiais (como propriedades), mas os oito filhos contestam.

A herança de Pelé, avaliada em US$ 15 milhões, é alvo de disputa judicial envolvendo o filho mais velho, Edinho, a viúva Márcia Aoki e a enteada, Gemima Lemos.

No testamento, o Rei deixou 30% de sua fortuna para Márcia, e 70% a ser dividido entre seus sete filhos. Joshua e Celeste, filhos de Pelé, entraram com um pedido para que a enteada Gemima seja reconhecida como filha socioafetiva e entre na divisão.

Os parentes do cantor Emílio Santiago, que morreu em 2013, também arrastam na Justiça uma briga pela divisão do patrimônio de R$ 10 milhões. O imbróglio envolve Hercília Santiago, que fez teste de DNA para provar ser irmã dele, e Márcio Tadeu, que teria namorado o artista.

Eles reivindicam seus direitos de herdeiros, assim como o produtor cultural Aleksander Nunes, que tenta provar que é filho do cantor. Neste caso, o corpo de Emílio foi exumado para a realização do exame de DNA, mas o resultado foi negativo.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Celebridades

Novo smartphone da Huawei desafia conexão do iPhone
Celine Dion está “rezando por um milagre”, diz irmã da cantora
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play