Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Homem é condenado a 18 anos de prisão por morte de advogado gaúcho em Santa Catarina

O Conselho de Sentença da Vara do Tribunal do Júri de Florianópolis (SC) condenou um homem a 18 anos de prisão, em regime fechado, além do pagamento de multa de meio salário mínimo, pelos crimes de homicídio duplamente qualificado e roubo qualificado. Ele confessou ter participado da morte de um advogado gaúcho de 31 anos, ocorrida no dia 2 de março de 2022, no Norte da Ilha da capital catarinense.

Outros dois acusados foram absolvidos. A sessão do Tribunal do Júri, finalizada na última terça-feira (2), durou mais de 14 horas. Com a participação de familiares dos réus e da vítima, apenas uma testemunha foi ouvida presencialmente. Os três réus também prestaram depoimento.

O criminoso condenado já estava preso e não poderá recorrer em liberdade. Na próxima terça-feira (9), uma mulher – ex-companheira da vítima – e mais dois homens serão julgados pelos mesmos crimes.

Segundo a denúncia do Ministério Público, cinco homens e a mulher planejaram matar o advogado criminalista em uma casa no bairro Rio Vermelho, para onde ele foi atraído. Antes de ser morto, Carlos Eduardo Martins Lima foi torturado. O corpo apresentava perfurações por objeto cortante na região da barriga e no pescoço.

A investigação apontou que o crime foi cometido em vingança por suposta violência doméstica sofrida pela mulher acusada de ser a mandante do homicídio. O casal viajou do Rio Grande do Sul para passar o carnaval em Florianópolis. Alguns dos supostos agressores foram clientes da vítima em ações penais.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

MTST apaga postagem com referência a Jesus crucificado e frase sobre bandido após críticas
Motoristas devem ficar atentos para bloqueio de faixa na BR-116, em Canoas
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play