Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Jornalista perseguido em rua de São Paulo por Carla Zambelli decide processar deputada

O jornalista Luan Araujo decidiu processar nas esferas civil e criminal a deputada federal reeleita Carla Zambelli (PL-SP), após o episódio de perseguição ocorrido às vésperas do segundo turno das últimas eleições, em São Paulo. Na ocasião, Zambelli foi filmada correndo no bairro dos Jardins, com arma em punho. Na data, ela alegou ter sido agredida física e verbalmente.

Os advogados de Luan manifestaram em petição ao ministro Gilmar Mendes (STF) o interesse em responsabilizar a parlamentar pelos seguintes crimes: ameaça, racismo, perigo para vida e constrangimento majorado por emprego de arma de fogo.

O documento foi encaminhado no final de novembro, após a parlamentar prestar seu depoimento sobre o caso à Procuradoria Geral da República (PGR). Nesta semana, o ministro Gilmar Mendes solicitou que Zambelli entregasse sua pistola e munições à Polícia Federal. Na ocasião, o porte de arma da deputada também foi suspenso, à pedido da PGR.

Imagens de monitoramento

Os advogados de Luan querem acesso às imagens de monitoramento de prédios vizinhos ao ocorrido. A ideia é averiguar de onde partiu um disparo de arma ouvido ao longo da confusão e, deste modo, apontar os crimes que podem ter sido cometidos por Zambelli. No dia do ocorrido, um segurança da parlamentar chegou a ser preso, por conta do disparo, e foi na sequência liberado por pagamento de fiança.

“As imagens vão nortear nossa ação. Queremos saber de onde partiu o tiro”, diz Renan Bohus, um dos advogados do rapaz. “O Luan não sabe de onde partiu o tiro, ele estava de costas no momento.” A confusão ocorreu no Bairro dos Jardins, em São Paulo. Em vídeos amplamente divulgados nas redes sociais é possível ver Zambelli correndo atrás de Luan, ao lado de seus seguranças, segurando uma pistola em mãos.

Defesa de Tarcísio

A confusão teria sido motivada por gritos de defesa ao, agora eleito, governador Tarcísio de Freitas. Araújo contou que saia de um chá de bebê quando ouviu Zambelli dizer “amanhã é Tarcísio”, em referência à possível eleição de Tarcísio. Os dois políticos são aliados do presidente Jair Bolsonaro (PL), já o jornalista é apoiador do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Araújo diz ter xingado Zambelli nesse momento, e que a partir de então as pessoas que estavam com a deputada começaram a filmá-lo. A reportagem acionou a equipe de Carla Zambelli e ainda não obteve resposta sobre o caso.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Lula planeja reduzir militares no GSI e deixar policiais federais em sua segurança
Veja quem são os recém-anunciados ministros do novo governo Lula e confira os perfis de cada um
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play