Domingo, 25 de fevereiro de 2024

Justiça espanhola nega recurso a Daniel Alves, e jogador seguirá preso

O Tribunal de Barcelona recusou o pedido de liberdade provisória da defesa de Daniel Alves, que é acusado de estupro por uma jovem de 23 anos, em dezembro do ano passado. A terceira sessão da audiência do tribunal, liderada pelo juiz Eduardo Navarro, decidiu que o jogador deve seguir preso preventivamente enquanto o caso é investigado.

No despacho, os juízes Eduardo Navarro Blasco, Myriam Linage Gómez e Carmen Guil Román justificam que o conhecimento de novas provas e o avanço da investigação “aumentam exponencialmente” o risco de fuga inicial. E também frisa que o brasileiro não tem ligações expressivas com a cidade de Barcelona, uma vez que estava na Espanha de férias. Ele seguirá aguardando o julgamento, enquanto a investigação já é considerada como avançada.

O documento afirma que há “diversos indícios da criminalidade de Daniel Alves” e que eles “não partem só das declarações da denunciante”. Também pesariam contra o brasileiro depoimentos de funcionários da boate, amigas da vítima e vídeos analisados. Além dos exames de corpo de delito e de DNA colhidos durante a fase de investigação.

Embora a investigação do caso esteja avançada, o veredicto final ainda pode demorar. Pelas leis espanholas, um preso sem julgamento pode ficar até dois anos detido preventivamente. Pelo tipo de delito (estupro) e segundo o histórico dos tribunais de Barcelona, é possível que o julgamento seja somente celebrado durante o último trimestre desse ano.

A decisão tomada pela audiência em Barcelona é baseada apenas no pedido do advogado de Daniel Alves para sair da prisão, analisando o risco de fuga. Não foram analisadas provas para determinar se ele é ou não culpado, algo que será feito no dia do julgamento. Não há possibilidade de recurso sobre essa decisão, mas a defesa do jogador pode solicitar em caso de novas argumentações.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de futebol

“Eu me sinto confortável em mostrar meu corpo, não é tabu. E Carnaval é uma oportunidade”, diz Yasmin Brunet
Duas câmeras de segurança mostram que Daniel Alves não entrou em banheiro com suposta vítima de estupro
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play