Segunda-feira, 22 de julho de 2024

Morre Quinho do Salgueiro, intérprete do samba-enredo “Explode Coração” e uma das maiores vozes do carnaval carioca

O intérprete Melquisedeque Marins Marques, mais conhecido como “Quinho do Salgueiro”, morreu aos 66 anos na quarta-feira (3). Quinho foi uma das maiores vozes do carnaval do Rio de Janeiro e deu vida a grandes sambas-enredo. Ele estava internado no Hospital Evandro Freire, na Ilha do Governador. A causa da morte foi insuficiência respiratória.

Quinho estava afastado do carnaval. Desde 2022 ele lutava contra um câncer de próstata. Ainda assim, o nome dele foi lembrado durante o último desfile pelo carro de som do Salgueiro, que foi batizado como “Quinho do Salgueiro”.

“Quinho não era apenas um cantor, mas um poeta que traduzia em notas a essência da nossa escola”, publicou o Salgueiro nas redes sociais após a morte do intérprete.

Em 1993, ele comandou o coro de 60 mil vozes da plateia da Sapucaí com o samba-enredo “Peguei um ita no Norte”, do Salgueiro, conhecido pelo verso “Explode coração, na maior felicidade”.

Quinho começou no bloco Boi da Freguesia, sendo chamado para compor o carro de som de Aroldo Melodia na União da Ilha do Governador, em 1988. E lá ficou até 1990.

Ele foi para o Salgueiro em 1991, e foi na vermelho e branco da Tijuca, em 1993, com “Peguei um ita no Norte”, que Quinho se destacou. No ano seguinte, voltou para a União da Ilha.

Ao longo da sua carreira, passou por outras escolas do Rio, como São Clemente, Acadêmicos do Grande Rio, Império da Tijuca e Acadêmicos de Santa Cruz; de São Paulo, como Rosas de Ouro; e de Porto Alegre, como a Vila do IAPI.

Mas foi com o Salgueiro que teve sua ligação mais forte. Em 2009, interpretou “Tambor”, com o qual levou a escola ao seu nono e último título.

Por causa de divergências com a diretoria, passou um tempo afastado e tentou se candidatar à presidência da agremiação, mas teve sua candidatura impugnada.

Quinho retornou ao Salgueiro em 2019, quando passou a dividir o carro de som com Emerson Dias.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Rio Grande do Sul não registra mortes de mamíferos aquáticos por gripe aviária desde 12 de dezembro
Governo federal publicará em fevereiro as regras para o uso de câmeras corporais por policiais
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play