Quinta-feira, 29 de fevereiro de 2024

Número de mortes no litoral de São Paulo chega a 40 e outros 40 estão desaparecidos

Ao menos 40 pessoas morreram vítimas das fortes chuvas que atingiram o litoral norte de São Paulo entre a noite de sábado (18), e a madrugada de domingo (19). Somente em São Sebastião são 39 mortes confirmadas pelo governo do Estado. Outra vítima é uma menina que morreu ao ser atingida pelo deslizamento de pedras em Ubatuba. Na manhã do domingo, o governador Tarcísio de Freitas informou que havia 40 desaparecidos. Até o início da tarde desta segunda-feira, 20, 1.730 pessoas estavam desalojadas e 766, desabrigadas.

O temporal inundou casas, interditou rodovias e provocou deslizamentos em Ubatuba, São Sebastião, Ilhabela, Caraguatatuba e Bertioga. A Defesa Civil decretou estado de calamidade pública após mais de 600 milímetros de chuva em 24 horas.

Em Ilhabela, o temporal arrastou carros e alagou até o interior de pousadas. Rodovias que dão acesso à região têm trechos bloqueados por queda de barreiras. Na Baixada Santista, houve alagamentos em Santos, São Vicente e Praia Grande.

Forças armadas

O governador Tarcísio de Freitas, que viajou a São Sebastião na manhã do domingo, pediu apoio às Forças Armadas para ajudar no socorro às vítimas. O Batalhão Aéreo de Taubaté vai disponibilizar dois helicópteros de alto desempenho para socorrer as vítimas. Ao todo, a Polícia Militar de São Paulo e o Exército disponibilizaram 14 helicópteros para os trabalhos de resgate.

Na manhã de segunda-feira, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobrevoou as áreas atingidas. No início da tarde, ele se encontrou com o governador paulista em São Sebastião e prometeu a construção de moradias na cidade.

Segundo o Corpo de Bombeiros, uma pedra deslizou sobre uma residência na Rua Benedito Alves da Silva, no bairro de Perequê-Açu, em Ubatuba, na madrugada de domingo, matando a menina na hora.

Em São Sebastião, as chuvas causaram alagamentos na área urbana e em praias afastadas do centro. No Itatinga, casas foram inundadas e carros foram arrastados pela correnteza. Houve deslizamentos na travessa Antônio Tenório e os moradores foram removidos para um abrigo montado na Escola Municipal Patrícia Viviane. Em Juquehy, as casas foram tomadas pela água com lama. Muitos moradores deixaram os imóveis e se abrigaram em casas de vizinhos. A prefeitura cancelou todos os eventos de carnaval previstos para este domingo.

O transporte público entre Barra Velha e Borrifos foi suspenso, devido a erosões nas vias de acesso. O abastecimento de água na cidade está interrompido.

Santos

Em Santos, na Baixada Santista, a chuva alagou ruas inteiras e invadiu as casas. A ponte Edgar Perdigão, onde os passageiros tomam as balsas para o Guarujá, foi invadida pela ressaca do mar. A travessia de barcas chegou a ser suspensa. A maré alta invadiu a praia. O carnaval, no Centro Histórico de Santos, foi interrompido. Houve alagamentos também em São Vicente e Praia Grande.

Bloqueios em rodovias

Devido ao excesso de chuva, a pista antiga da Rodovia dos Tamoios, no trecho de serra, foi interditada às 2h30 do domingo, devido ao risco de queda de barreira. O tráfego em direção a Caraguatatuba, no litoral norte, foi desviado para a pista nova, usada para subida. Com isso, o trecho novo passou a funcionar com duas mãos de direção, tanto para a subida quanto para a descida da serra. Como ainda chove na região, não há previsão de liberação da pista interditada.

Trechos da rodovia Rio-Santos, em Ubatuba, foram interditados na madrugada do domingo por conta da chuva. No km 63, entre São Sebastião e Ubatuba, houve queda de barreira. Já no km 97, um alagamento causou a interdição da rodovia.

A Rio-Santos chegou a ser fechada de madrugada também entre o km 10 e o km 35, na Praia de Itamambuca, devido ao risco de queda de barreiras, mas foi liberada pela manhã. Entre São Sebastião e Bertioga, há três pontos de interdição entre o km 164 e o km 180. A Polícia Rodoviária Estadual pede que os motoristas evitem trafegar pela rodovia.

Segundo boletim divulgado nesta segunda-feira, ainda havia bloqueio total na rodovia Dr. Manoel Hyppólito Rego (SP-055), nos km 174+500 e no trecho do km 157 ao 162, devido a quedas de barreiras. Em outros 12 trechos da mesma via havia bloqueios parciais: km 61, 66, 84, 87, 95, trecho do km 95 ao 96, 116, trecho do km 136 ao 142, 164, 180, 188 e 237.

O excesso de chuvas causou também a interdição da rodovia Mogi-Bertioga, acesso da Região Metropolitana de São Paulo ao litoral, na madrugada deste domingo. Conforme o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), houve o rompimento de uma tubulação na altura do km 82, em Biritiba-Mirim, causando erosão na pista. Não há previsão para liberação da estrada. Até o início da tarde desta segunda-feira, ela continuava bloqueada.

Os motoristas estão sendo orientados a usar como rotas alternativas as rodovias do Sistema Anchieta-Imigrantes e a Rodovia dos Tamoios, também parcialmente interditada devido às chuvas, para acesso ao litoral.

Segundo o governo paulista, a Coordenadoria Estadual da Defesa Civil montou um comitê de gerenciamento das ações de atendimento aos desabrigados e desalojados pelas chuvas. Seis equipes da Defesa Civil Estadual já estão em deslocamento para o município de São Sebastião, de acordo com a administração estadual.

Caminhões da Defesa Civil com colchões, cobertores, kits de limpeza e cestas básicas estão sendo abastecidos para o atendimento aos municípios.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Bolsa Família será adiantado para vítimas das chuvas do litoral de São Paulo
Preocupação ambiental e noções de sustentabilidade ganham cada vez mais espaço nas escolas
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play