Quarta-feira, 22 de maio de 2024

OAB pede para Supremo liberar contato entre advogados dos alvos da Polícia Federal

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) pediu nesta sexta-feira (9) que o Supremo Tribunal Federal (STF) derrube a proibição de comunicação entre os advogados dos alvos da operação que investiga uma tentativa de golpe de Estado para manter Jair Bolsonaro (PL) no poder. O ministro do STF Alexandre de Moraes, que autorizou operação, proibiu que os investigados se comuniquem entre si inclusive através de advogados.

Segundo o magistrado, a medida era necessária para garantir a coleta de provas e evitar interferência nas investigações. Moraes afirmou, ainda, que adotou a mesma medida em “inúmeras investigações semelhantes”.

A OAB, entretanto, alega que a proibição fere as prerrogativas dos advogados e pressupõe, genericamente, que esses defensores vão atuar de forma ilegal.

Na nota, a OAB nega que tenha sido procurada pelo então presidente Bolsonaro para apoiar um documento que contestasse a lisura das eleições brasileiras.

Em uma reunião com ministros em julho de 2022, Bolsonaro propôs que presentes participassem da redação de um documento que afirmasse ser impossível “definir a lisura das eleições” e incluísse elementos externos, como a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

“Reiteramos a confiança da OAB no sistema eleitoral e nas urnas eletrônicas. Relembramos ainda todas as ações concretas tomadas pela Ordem para rechaçar as acusações infundadas feitas contra o sistema eleitoral e para defender a Justiça Eleitoral”.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Robinho evita falar sobre julgamento de Daniel Alves: “Que Deus abençoe ele”
Justiça Eleitoral multa Bolsonaro por notícias falsas contra Lula
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play