Segunda-feira, 17 de junho de 2024

Os cinco benefícios de tirar um cochilo todos os dias

Nos tempos das cavernas, os seres humanos seguiam um padrão de sono bifásico — um hábito de dormir em duas etapas separadas por um período de vigília. Inicialmente, quando escurecia, acendiam fogo para dormir protegidos do frio e das ameaças ao redor. Quando o fogo se apagava, era reavivado por alguém cujo sono fosse interrompido.

Mais tarde na história, na Roma antiga, o dia era dividido em 12 horas. A sexta hora era o momento do dia em que o sol batia mais forte e, para evitar o cansaço excessivo após o almoço, os romanos aproveitavam esse intervalo para tirar uma soneca. A atividade evoluiu para um hábito que se tornou essencial em certas culturas, a sesta.

Empresas renomadas de tecnologia e instituições acadêmicas observaram como, nas últimas décadas, os profissionais da ciência e da medicina promovem a inclusão de sonecas nos ambientes de trabalho e educação para melhorar o desempenho e a qualidade de vida dos que frequentam esse slocais.

Assim, começaram a criar espaços especialmente projetados em seus prédios para que aqueles que desejassem pudessem descansar durante o dia.

De acordo com Arturo Garay, chefe da Unidade de Medicina do Sono da CEMIC, a soneca curta, é um termo que surge de estudos que indicam que uma soneca breve de até 30 minutos tem um efeito restaurador no cérebro e melhora o estado de alerta.

Em populações com privação crônica de sono, como as atuais, Garay observa que fazer um breve descanso durante o dia ajuda a reduzir a fadiga, promove estados de relaxamento, diminui os níveis de estresse, melhora o desempenho visuomotor (tempo de reação) e a memória.

Pesquisadores da NASA descobriram que tirar cochilos de 30 minutos no espaço teve um efeito restaurador nos astronautas, apesar dos distúrbios endógenos e ambientais do sono que os impedem de descansar adequadamente.

“Todas as células do corpo usam o ATP (adenosina trifosfato), que é a molécula portadora de energia primária para todas as formas de vida. O cérebro percebe que quanto mais adenosina livre há, mais energia foi usada”,esclarece Ferrero.

As sonecas a que os profissionais se referem são as pós-almoço, ou seja, aquelas que ocorrem após o horário do almoço. Idealmente, sugere-se que sejam realizadas entre as 13h e as 17h.

Ferrero considera que o melhor momento fisiológico para isso é aquele escolhido pelo corpo. “Depois do almoço, o estômago está cheio de coisas para digerir e durante a digestão ocorre uma ação química que faz com que o cérebro fique ligeiramente letárgico”, detalha.

“Para aqueles que têm ansiedade antecipatória e não conseguem dormir rapidamente, pode ser útil ter uma mini-rotina que pode ser, por exemplo, lavar o rosto, escovar os dentes, fechar as cortinas e/ou tocar uma playlist de ruído branco ou meditação e ver se isso ajuda na indução do sono”, sugere.

Estágios de sono

Ele cita o exemplo de pacientes que empregam técnicas para não usar um alarme ou entrar em estágios de sono profundo. “Alguns deitam com uma chave ou objeto na mão para que, quando os músculos começarem a relaxar e entrarem em sono profundo, o que estiverem segurando caia no chão e esse barulho os acorde”, relata.

Garay destaca uma questão essencial: geralmente, aqueles que dormem mal à noite encontram nas sonecas prolongadas um alívio para seus sintomas de insônia ou ansiedade noturna.

— O que eles não sabem é que, a longo prazo, isso dificulta a consolidação do sono noturno, motivo pelo qual a recomendação é consultar um especialista em medicina do sono sobre o problema — diz.

Ele também acrescenta que, nesses casos, é recomendável adotar medidas de higiene do sono, como técnicas de relaxamento, respiração, atividades como yoga ou tai-chi e terapia cognitivo-comportamental.

Além disso, o especialista destaca que, à medida que envelhecemos, a duração do sono diminui, enquanto, quanto mais jovens somos, a duração é maior.

Da mesma forma, o médico comenta que, em relação à renda, está comprovado que uma pessoa de baixo nível social/econômico tende a tirar mais sonecas do que alguém de alto nível socioeconômico. — Isso nos mostra que também há uma forte influência cultural nesse hábito — acrescenta.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Variedades

Confira 4 recursos de Inteligência Artificial que serão liberados para Android
Tony Ramos tem alta do CTI e apresenta melhora, diz boletim
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play