Sexta-feira, 19 de julho de 2024

Prévia do PIB do Brasil aponta alta de 2,9% em 2022 e desaceleração da economia

O Índice de Atividade Econômica (IBC-Br) do Banco Central (BC), considerado uma prévia do PIB, registrou alta de 2,9% no ano de 2022, conforme dados divulgados pela autoridade monetária nessa quinta-feira (16).

Em 2019, houve aumento de 1,05%. Já em 2020 e 2021, respectivamente, houve queda de 4,2% e alta de 4,6%, no cenário influenciado pela pandemia de covid.

O setor de serviços é um dos principais responsáveis pelos resultados do ano passado, com um impulso após a queda durante a pandemia. Nos últimos meses, porém, o índice geral do BC registrou retração.

Em novembro foi registrada baixa de 0,55% (revisada para a -0,77%), a quarta consecutiva na escala mensal. O crédito caro é um dos fatores para o crescimento “moderado” no ano, segundo especialistas. O impacto é visto em setores como a indústria:

“Com juros altos a Indústria acada perdendo a força, inclusive no número de contratações. Sofre também com a alta do dólar, muitos produtos são importados. Deve haver um favorecimento com a reforma tributária, mas os efeitos não são imediatos”, diz Piter Carvalho, economista-chefe da Valor Investimentos.

Para o cálculo do IBC-Br são considerados setores como indústria, agropecuária e serviços. Diferente do PIB, mensurado pelo IBGE, o índice do Banco Central não considera a demanda de consumidores.

Levantamento da Genial Investimentos, com base nos dados do BC, aponta para uma queda de 0,7% na indústria, após alta de 3,9% em 2021. O varejo, especificamente, apresentou avanço de 1% no ano, a menor alta registrada desde 2017, incluindo o período da pandemia em 2020. Já o serviço avançou 8,3% no ano. Em 2023, essa tendência deve continuar:

“A desaceleração econômica já está em curso. Nossas expectativas para indústria e varejo são pessimistas, à medida que o cenário macroeconômico adverso está cada vez mais desafiador para esses setores. O encarecimento do crédito e aumento da inadimplência, consequências do ciclo de aperto monetário, além do processo de desaceleração global, são fatores de incerteza”, aponta o relatório da corretora.

O resultado oficial do PIB, que é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, será divulgado somente em 2 de março.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

O ex-governador do Rio Wilson Witzel foi barrado ao tentar participar, sem convite, de uma reunião no Palácio do Planalto
Governo trabalha para conter gastos no primeiro trimestre
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play