Segunda-feira, 15 de agosto de 2022

Putin parabeniza soldados russos e intensifica ataques na Ucrânia

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, cumprimentou nesta segunda-feira (4) os militares do país pela vitória na cidade de Lysychansk, a última ainda sob comando ucraniano no território de Luhansk, no Leste do país. Após seu maior triunfo em mais de quatro meses de conflito contra a Ucrânia, o Kremlin intensifica os ataques no território vizinho de Donetsk, cuja conquista permitiria o controle de toda a bacia do Donbass.

Com isso, a Rússia tem o controle efetivo de Luhansk, o primeiro território a cair para Moscou desde a invasão da Crimeia, em 2014. Comemorando o triunfo, Putin parabenizou as tropas por “liberarem” a área e disse que os soldados diretamente envolvidos na captura devem descansar. A ordem para o resto das tropas, contudo, é seguir em frente:

“Unidades militares, incluindo as na frente Leste e na frente Oeste, devem continuar a cumprir suas tarefas de acordo com os planos previamente acordados”, disse o presidente durante uma reunião televisionada com seu ministro da Defesa, Sergei Shoigu.

Nova estratégia russa na Ucrânia surte efeito

O controle sobre Donbas é o objetivo da operação militar de Moscou na Ucrânia, depois de não conseguir tomar a capital do país, Kiev. Tropas russas e seus aliados separatistas têm obtido ganhos constantes no leste. As autoridades ucranianas dizem estar ficando sem munição.

A captura de Lisichansk pode dar a Moscou não apenas o controle total da região, mas também oferecer uma base para reagrupar e montar ofensivas nas cidades ao sudoeste, principalmente Sloviansk, Kramatorsk e Bakhmut.

Já no domingo o prefeito de Sloviansk, Vadim Liakh, disse que a cidade sofreu um bombardeio pesado. Pelo menos seis pessoas morreram e outras 12 ficaram feridas, disse ele em um post no Facebook. A retirada ucraniana valida a estratégia russa adotada para a região, de semanas de bombardeios e posterior avanço de tropas e tanques por terra. No mês passado, a Rússia havia tomado Sievierodonetsk usando a mesma tática. Em ambas cidades, houve grande destruição.

A decisão da Rússia de concentrar seu poder de fogo, e em particular na sua artilharia de longo alcance contra alvos específicos da Ucrânia, é uma resposta ao fracasso em Kiev e também na segunda maior cidade do país, Kharkiv, no início da guerra, em fevereiro.

A Rússia já controla cerca de 20% do país vizinho e a queda de Lisichansk é um duro golpe para os ucranianos. “Nossas emoções não são um interruptor que pode ser desligado”, disse Ivan Shybkov, que fugiu da cidade no mês passado. “Portanto, é claro, isso nos machuca muito.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Aliados russos na Guerra da Ucrânia exibem bandeira que pertencia a gaúcho morto em combate; confira o vídeo
Polícia detém suspeito de ataque a tiros que deixou seis mortos nos Estados Unidos
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play