Terça-feira, 23 de julho de 2024

Qual a ligação do presidente do partido de Bolsonaro com o escândalo de Itamar Franco?

O ano era 1994. Valdemar Costa Neto era um pouco conhecido deputado paulista. O que ele tem a ver com o escândalo envolvendo o então presidente Itamar Franco (1930-2011) e a Marquês de Sapucaí? Pra quem não lembra, ou nem era nascido, Itamar virou notícia após um fato inusitado. Ele foi fotografado, de mãos dadas, ao lado da modelo Lilian Ramos que estava sem calcinha. Foi a primeira vez de um presidente da República no sambódromo. O fato de estar ao lado de uma modelo desnuda quase foi enquadrado como falta de decoro.

À época, Itamar era solteiro e tinha fama de galanteador. Durante o desfile na Sapucaí, no Rio de Janeiro, a modelo chamou a atenção do presidente. Após troca de olhares, em pouco tempo, lá estava ela ao lado dele.

Pois bem: durante entrevista ao Uol, em 2016, Lilian disse que foi ao camarote de Itamar após ser incentivada pela irmã e por Costa Neto. O parlamentar depois se envolveria em episódios mais graves, sendo preso no mensalão e, na última quinta-feira (8), por posse ilegal de arma. Mas, naquele ano, foi Itamar quem sofreu as consequências.

“Qual o poder que eu tenho de pedir para ir ao camarote do presidente? Eu conhecia, através de amigos, o Valdemar Costa Neto. Quando comecei a caminhar na dispersão, veio o Valdemar. Eu disse, ‘mas eu vou desse jeito? Eu não tô legal’. Ele me pegou pela mão e eu falei, ‘eu vou, mas fico só cinco minutos’. Quando cheguei ali, esse homem [Itamar Franco] tão maravilhoso me acolheu com um sorriso, uma simpatia  e começou a conversar. Disse que tinha simpatia pelo Ceará e o papo foi rolando”, disse a modelo, na época.

O presidente, então com 64 anos, e Lilian, com 27, passaram três horas no camarote da Sapucaí, onde a modelo cochichou em seu ouvido. Tudo registrado pelos repórteres fotográficos, que também notaram algo a mais.

Naquele momento já sem a fantasia da Viradouro, Lilian vestia uma camiseta grande, uma meia calça transparente e mais nada.

Depois da polêmica e da foto estampada em todas as revistas e jornais do País, Lilian mudou-se para a Itália. Em entrevista para a Record, pouco tempo depois, ela afirmou: “Minha carreira acabou ali”. Lilian disse que seu ‘julgamento’ não foi justo.

Por fim, Lilian disse ainda que se sentiu injustiçada e que chegou a ficar depressiva. Quanto ao possível romance com Itamar, no entanto, ela deixou claro que nunca chegou namorar o então presidente “por culpa da imprensa”.

 

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Operação resgata cinco trabalhadores de condições análogas à escravidão na Serra Gaúcha
Presidente da Câmara dos Deputados Arthur Lira desfila na Beija-Flor; escola de samba recebeu R$ 8 milhões de Maceió
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play