Domingo, 25 de fevereiro de 2024

Rússia antecipa lançamento de nave para resgatar astronautas na Estação Espacial Internacional

A Roscosmos, agência espacial da Rússia, decidiu lançar a nave Soyuz MS-23 para a Estação Espacial Internacional (ISS) nesta sexta-feira (24). O veículo será enviado como um “resgate” para o retorno de três astronautas a bordo do laboratório orbital, que ainda não puderam voltar à Terra devido aos danos na nave russa Soyuz MS-22.

Yuri Borisov, diretor da agência, havia afirmado na última semana que a nave seria lançada somente em março. Agora, um representante da Roscosmos declarou que a nave de resgate deve ser lançada às 21h34, no horário de Brasília, após aprovação da comissão estatal. O veículo já foi examinado e não exibiu sinais de danos.

Esta nave será lançada rumo à estação para o retorno dos cosmonautas Dmitry Petelin e Sergei Prokopyev, junto de Frank Rubio, astronauta da NASA. Eles chegaram à ISS em setembro com a bordo da nave russa Soyuz MS-22, mas precisaram permanecer na estação por um período acima do esperado após a identificação de um vazamento no veículo.

Recentemente, a Rússia divulgou uma foto do local do vazamento, afirmando na legenda da imagem que “uma imagem da abertura no radiador do sistema de termorregulação da nave, capturada com a câmera do manipulador no segmento norte-americano da ISS”.

Segundo os oficiais dos Estados Unidos e da Rússia, o vazamento é resultado da colisão de um micrometeoroide. A Rússia decidiu enviar uma nave à estação para eles retornarem à Terra, mas o lançamento sofreu uma mudança no cronograma após descobrirem que a nave cargueira Progress MS-21, também acoplada ao laboratório orbital, apresentou um vazamento do composto refrigerante.

A Roscosmos está investigando a nova ocorrência. Enquanto isso, a agência espacial russa destacou que nenhuma das naves danificadas apresenta riscos para a segurança dos sete astronautas a bordo da estação.

Sobre a Estação

A Estação Espacial Internacional é um dos maiores experimentos científicos já realizados no espaço, tendo custado cerca de US$ 150 bilhões.

O início da construção da ISS foi em 1998 e em 31 de outubro de 2000, a primeira tripulação foi lançada da Rússia, com três astronautas, mas ela só foi concluída oficialmente em 8 de julho de 2011. Ainda hoje ela serve de base e laboratório científico e é constantemente habitada por tripulações, com permanência média de seis meses.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Soldados ucranianos congelam esperma em meio à guerra com a Rússia
Espionagem chinesa testa novos campos na disputa global com Estados Unidos
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play