Domingo, 21 de julho de 2024

Sebastião Melo diz que “choveu menos que o previsto, mas continuamos vigilantes”

O prefeito de Porto Alegre Sebastião Melo coordenou pessoalmente as diversas frentes de ação montadas pela prefeitura da capital desde sábado, após o início da nova e severa estação de chuvas. Ontem, Melo disse ao colunista, após encerrar mais uma reunião de avaliação no Centro Integrado de Comando da Cidade de Porto Alegre, que “ainda bem que choveu bem menos do que estava previsto, mas estamos vigilantes, e com todo o time na rua”. Dentre outras medidas, a partir desta segunda-feira, a Prefeitura de Porto Alegre dará início ao contato com 3.945 famílias aptas inicialmente a receber o auxílio humanitário do Estadia Solidária. O benefício pagará até 12 parcelas de R$ 1 mil para moradores da Capital desabrigados ou desalojados em razão das enchentes de maio.

Cadê o dinheiro, Governo Federal?

Um dos programas da Prefeitura de Porto Alegre para ajudar as famílias vítimas da enchente na Capital ainda aguarda a ajuda do Governo Federal, que até agora não veio, e, quem sabe, um aporte maior do governo do Estado. É o Estadia Solidária, que prevê o pagamento de até R$ 1,6 mil aos afetados durante 12 meses, num esforço conjunto: a Prefeitura tem bancado até agora R$ 600 e outros R$ 400 são pagos pelo Governo do Estado. Já o governo federal não tem contribuído com nada e as pessoas têm recebido menos do que o teto do programa.

Turismo já perdeu R$ 1,3 bi no RS

As perdas do setor de turismo no Estado no mês de maio em razão das enchentes são dramáticas. Segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, o setor teve perda diária estimada em R$ 49,2 milhões, e acumulou um prejuízo de R$ 1,33 bilhão com a frustração de receitas no mês de maio.

Zucco vai à Frente de Agropecuária colher assinaturas para CPI do Arrozão

Após romper a barreira das 140 assinaturas no requerimento para a criação da CPI do Arrozão destinada a averiguar possíveis irregularidades do leilão para compra do produto importado ,o deputado federal Luciano Zucco (PL) disse ontem que vai procurar a Frente Parlamentar da Agropecuária. Zucco pretende obter com deputados da FPA as 30 assinaturas que faltam para protocolar o pedido da CPI.

Desaprovação ao governo Lula só cresce, e base começa a descolar

A desaprovação ao governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) registrou o índice de 47% em pesquisa CNN/Atlas divulgada sábado (15). A marca iguala o pior resultado desde o início da gestão do petista, registrado em novembro de 2023. O índice preocupa porque a base politica tende a descolar de Lula, temendo contágio em ano eleitoral.

A cereja do bolo do desgoverno: preço dos combustíveis sobem esta semana

A desaprovação do governo Lula vai disparar ainda mais: o governo anunciou um aumento nos preços dos combustíveis como parte de uma estratégia para arrecadar mais sob a justificativa de compensar a desoneração da folha de pagamentos de 17 setores da economia. A partir desta semana, os consumidores devem se preparar para um acréscimo de 7% no valor da gasolina e de 4% no diesel.

Governo cumpre a lei e faz reintegração de posse em imóvel invadido

Andou bem o governo do Estado ao fazer cumprir a ordem judicial de reintegração de posse do antigo prédio da Fepam, a Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luis Roessler no Centro Histórico da capital gaúcha. O cumprimento da ordem judicial, naturalmente recebeu críticas de figurinhas carimbadas da esquerda. Esta foi a quarta invasão de imóveis organizadas por grupos de esquerda na capital gaúcha desde as enchentes que atingiram o estado em 4 de maio deste ano.

Os cumprimentos de Giorgia Meloni a Milei e Lula são reveladores

Para que tenhamos uma ideia do prestígio do Brasil no mundo civilizado, basta comparar os vídeos mostrando a forma como a principal líder da Europa Giorgia Meloni, na reunião bilateral do G7, cumprimenta de forma entusiasmada ao presidente da Argentina Javier Milei, e o constrangido cumprimento a Lula, com direito a um leve empurrão para não ser abraçada.

Após enfraquecer Forças Armadas, agora governo quer mexer na previdência dos militares

O Governo Federal pretende expor nas próximas semanas, as Forças Armadas colocando-as como vilãs do déficit para desviar a atenção da população para a gastança descontrolada que começou em janeiro de 2023. A ministra do Planejamento Simone Tebet, em manifestação para agradar ao ministro da Fazenda Fernando Haddad, sugere como medida para manter o equilíbrio fiscal das contas públicas, uma revisão das pensões de militares para conter os gastos públicos.

Jair Bolsonaro diz que “intenção do PT é estimular o aborto e proteger o criminoso”

Enquanto se estabelece um debate com narrativas irreais da esquerda para desqualificar o PL 1904/24, o chamado PL do Aborto, o ex-presidente Jair Bolsonaro comenta o comportamento contraditório desses grupos políticos. Segundo Bolsonaro, “a esquerda sempre se manifestou CONTRA punições a estupradores. Nas votações de ampliação de penas para estupradores e também menores estupradores e qualquer matéria que aumente as penas para crimes hediondos”. E acrescenta: “No início da gestão Lula em 2023, o seu ministério da saúde revogou nossa Portaria que obrigava, em caso de alegação de estupro para abortar, o BO para prender o estuprador. Com a revogação naturalmente dificultou-se a identificação destes bárbaros, além de estimular que continuem a cometer tais atrocidades. As únicas intenções do PT em revogar tal norma são estimular o aborto e proteger o criminoso”.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Colunistas

Haddad cria “lei da mordaça” na própria assessoria
Campanha Mochila Cheia quer alcançar 200 mil estudantes das redes públicas atingidos pelas enchentes no RS
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play