Terça-feira, 16 de agosto de 2022

Servidores do Banco Central aprovam continuidade da greve por tempo indeterminado

O Sindicato Nacional de Funcionários do Banco Central (Sinal) informou que os servidores do órgão aprovaram a continuidade da greve por tempo indeterminado em assembleia nesta terça-feira (14). A manutenção do movimento de paralisação, que começou no dia 1º de abril, foi aprovada por 80% dos votos, segundo o presidente do Sinal, Fábio Faiad. A próxima assembleia ocorre no dia 21 de junho.

Segundo uma fonte que participou da assembleia, está marcada para esta quarta (15) uma reunião dos sindicatos com a diretora de Administração do BC, Carolina de Assis Barros.

Na semana passada, os servidores da autarquia aprovaram contraproposta de 13,5% de reposição salarial (a anterior era de 27%), além de melhorias nos itens de reestruturação de carreira, segundo o sindicato que representa a categoria.

“Não tivemos contraproposta por parte deles, então a gente mantém a nossa até que eles apresentem algo diferente”, ressaltou Faiad.

Recentemente, o presidente Jair Bolsonaro admitiu que não concederá os 5% de reajuste aos servidores federais, mas levantou a possibilidade de aumentar o auxílio alimentação dos trabalhadores.

Depois disso, a categoria reduziu a demanda de recomposição salarial em 2022 de 27% para 13,5%, segundo o Sinal. Mas também pedem um bônus de produtividade, a exemplo do que pedia a Receita Federal.

Além disso, foi enviada ao Ministério da Economia uma proposta de minuta com a pauta não salarial dos servidores do BC, com pontos como exigência de ensino superior no concurso para todos os cargos e classificação da carreira como típica de Estado. O clima internamente é de insatisfação com a forma com que o tema tem sido conduzido.

O movimento dos servidores do BC tem prejudicado serviços e divulgações do órgão. O Comitê de Política Monetária (Copom) de junho está acontecendo sem antes o órgão ter divulgado às expectativas do mercado no Boletim Focus, que tem variáveis importantes para o modelo de inflação do colegiado.

Convite

A Comissão de Trabalho, Administração e Serviço da Câmara dos Deputados aprovou, nesta terça, convite ao presidente do BC, Roberto Campos Neto, para prestar esclarecimentos acerca das negociações sobre as reivindicações dos servidores da autarquia.

O requerimento de convite na Câmara é de autoria do presidente da Comissão, o deputado Leônidas Cristino (PDT/CE) e a data da audiência pública ainda será marcada.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

Superintendência dos Seguros Privados freia inovações para baratear seguro em até 50% o preço de apólices de carros
Saque do FGTS de até mil reais será liberado nesta quarta para o último grupo
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play