Quarta-feira, 22 de maio de 2024

Trump diz que não defenderá países da Otan com atrasos de pagamentos de ataques de outras nações

O ex-presidente Donald Trump afirmou que não defenderá aliados da Otan com atrasos de pagamento e foi além: disse que encorajaria a Rússia a “fazer o que quiser” com aqueles que não pagam as contas – uma aparente referência à meta de investimentos por parte dos países-membros.

Trump, um crítico da aliança, relatou que teve a seguinte conversa com um membro não identificado da Otan. “Um dos presidentes de um grande país disse: ‘Bem, senhor, se não pagarmos e formos atacados pela Rússia, você nos protegerá?’”, contou Trump durante um comício na Carolina do Sul . “Eu disse: ‘Você não pagou. Você é um delinquente. Ele disse: ‘Sim, digamos que isso aconteceu.’ Não, eu não protegeria você. Na verdade, eu os encorajaria a fazer o que quiserem.”

Diante da ameaça russa, os países da Otan estabeleceram a meta de investir 2% do Produto Interno Bruto em defesa até 2024. O compromisso foi firmado há dez anos, quando Moscou anexou a Crimeia, e reforçado com a invasão em larga escala na Urânia. Até o ano passado, apenas 11 dos 31 integrantes haviam atingido esse compromisso. Outros chegaram perto, como é o caso da França que gastou 1,9% do seu PIB em defesa.

Trump já havia sugerido antes que poderia desconsiderar o artigo 5º da aliança, o que diz que o ataque contra um membro representa um ataque contra todos. Agora, foi mais longe ao dizer que poderia encorajar a Rússia a atacar um aliado.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Médicos alertam sobre riscos para a saúde ocular durante o carnaval
Coronel do Exército que estava nos Estados Unidos volta para o Brasil e é preso
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play