Sexta-feira, 24 de maio de 2024

Trump paga fiança de 175 milhões de dólares em caso de fraude civil em Nova York

Donald Trump pagou a fiança de US$ 175 milhões em seu caso de fraude civil em Nova York nesta segunda-feira (1º), evitando apreensões de ativos por autoridades estaduais que poderiam ter prejudicado o antigo império de negócios do presidente do ex-presidente norte-americano.

Em 16 de fevereiro, o republicano Trump, que deve enfrentar o presidente democrata Joe Biden nas eleições de novembro nos EUA, foi considerado culpado por inflar fraudulentamente seu patrimônio líquido em bilhões de dólares para garantir melhores condições de empréstimo e seguro.

Originalmente, o valor da fiança que o ex-presidente teria de pagar era de US$ 454 milhões, mas, 25 de março, um tribunal de apelações suspendeu a execução da sentença do juiz Arthur Engoron na condição de que Trump pagasse uma quantia menor no prazo de 10 dias.

Um painel de três juízes do tribunal de apelações ouvirá o recurso de Trump sobre o caso. A decisão do tribunal de apelação que reduz a obrigação não indica como o painel decidirá em última instância.

A fiança impede a procuradora-geral de Nova York, Letitia James, de ir atrás das propriedades de Trump, incluindo a Trump Tower, seu resort de 370 acres e um campo de golfe em Westchester, e sua propriedade em Mar-a-Lago, na Flórida.

Trump negou irregularidades e disse que o caso é uma caça às bruxas feita por James, uma democrata que o processou em 2022.

Em uma ordem de 92 páginas, o juiz Engoron descreveu o modo como Trump orientou os funcionários, durante uma década antes de sua entrada na política, a mudar os valores de suas propriedades para chegar ao seu patrimônio líquido desejado.

O caso é parte de um turbilhão de problemas legais que Trump enfrenta, incluindo um julgamento criminal em Nova York, previsto para começar em 15 de abril. Trump, que se declarou inocente, é acusado, nesse caso, de encobrir ilegalmente pagamentos em dinheiro a uma estrela pornô antes da eleição de 2016.

Ele também foi acusado em dois casos de tentar reverter sua derrota eleitoral de 2020 para Biden e, em outro, sobre seu manuseio de documentos confidenciais ao deixar o cargo de presidente na Casa Branca.

Estes últimos estão atolados em atrasos e não podem ir a julgamento antes das eleições de novembro. Trump se declarou inocente em todos eles.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Projeto esportivo oferece bolsas gratuitas para crianças e adolescentes de Porto Alegre
Mais de 40 bairros de Porto Alegre ficam sem água nos próximos dias
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play