A próxima semana terá chuva forte e calor em todo o Rio Grande do Sul

A próxima semana terá muita umidade, calor e chuva forte na maior parte do Rio Grande do Sul, de acordo com o Boletim Meteorológico Semanal da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural. Neste sábado (12) e no domingo (13), a propagação de uma área de baixa pressão provoca chuva e trovoadas, com risco de temporais isolados no Estado.

Na segunda-feira (14), o calor e a umidade vão predominar, com possibilidade de pancadas de chuva a partir da tarde. Na terça-feira (15) e na quarta-feira (16), as temperaturas e a umidade permanecerão elevadas, o que favorecerá a ocorrência de pancadas de chuva típicas de verão em todo o Rio Grande do Sul. Na quinta-feira (17), o deslocamento de uma nova frente fria provocará chuva, com risco de temporais em todas as regiões.

Os valores esperados deverão oscilar entre 65 e 80 milímetros nos municípios da Região Sul, Campanha, Fronteira Oeste, Missões e Vale do Uruguai. Nos Campos de Cima da Serra, os volumes poderão superar os 90 milímetros. Nas demais regiões, os totais deverão variar entre 40 e 60 milímetros.

Lavouras

As chuvas beneficiam as culturas de verão no Rio Grande do Sul. A cultura da soja avança e as lavouras do Estado atingiram 32% da área nas fases de floração e enchimento de grãos e 68% estão em desenvolvimento vegetativo. De acordo com o Informativo Conjuntural divulgado pela Emater RS-Ascar, as fases da cultura para a safra 2018/2019 mostram-se próximas às da safra passada, quando, nesse período, as lavouras encontravam-se com percentuais semelhantes aos observados na safra atual.

Em importantes regiões produtoras de soja no RS, como Noroeste Colonial, Celeiro e Alto Jacuí, a ocorrência de chuvas e as altas temperaturas proporcionaram um crescimento mais rápido das plantas, preenchendo espaços em áreas que ficaram com baixa densidade devido ao damping-off ou tombamento. No geral, o desenvolvimento da cultura nas regiões é considerado normal.

Nas regiões Central, Vale do Jaguari e Jacuí Centro, a soja está em fase de tratos culturais, com áreas em desenvolvimento vegetativo e outras em formação de vagens. Devido à necessidade de replantio em algumas áreas, as lavouras estão desuniformes. Porém, a expectativa inicial de produtividade ainda se mantém em pouco mais de 3 toneladas por hectare na região.

A cultura do milho foi favorecida pelas chuvas da semana passada, o que permitiu, em parte das lavouras, a recuperação das plantas em desenvolvimento vegetativo, floração e formação da espiga. Na média, a cultura encontra-se com 23% das lavouras em desenvolvimento vegetativo, 53% nas fases de floração e enchimento de grãos, 18% estão maduras e por colher e 6% das áreas já foram colhidas.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *