Duzentas e quarenta aves silvestres, algumas de espécies raras, foram apreendidas com um suspeito de tráfico internacional de animais na Região Metropolitana de Porto Alegre

A Polícia Civil, com o apoio do Batalhão Ambiental da Guarda Municipal de Gravataí, prendeu um homem por crime ambiental no município da Região Metropolitana de Porto Alegre, na tarde de terça-feira (30). Na residência dele, os agentes apreenderam 240 aves silvestres, algumas de espécies raras, além de dois veículos e outros objetos, de acordo com informações divulgadas nesta quarta-feira (31).

Segundo o delegado Alencar Carraro, o indivíduo é suspeito de tráfico internacional de animais silvestres. “Também foi apreendido um caderno contendo anotações das transações comerciais envolvendo os pássaros, sendo que alguns estavam acondicionados em situações precárias”, disse Carraro.

“Além da prática de crime ambiental e dos maus-tratos contra os animais, o suspeito será investigado por lavagem de dinheiro, visando a sua descapitalização e diminuição do poder econômico. É a segunda grande apreensão de pássaros silvestres nos últimos dias realizada pela delegacia”, destacou o delegado.

Um homem foi preso. (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Receptação

Em ação da Delegacia de Polícia de Santana do Livramento, na Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul, com o apoio da Patrulha Rural da Brigada Militar e da Inspetoria Veterinária, a Polícia Civil cumpriu, na terça-feira (30), mandados de busca e apreensão na região do Itaquatiá. Foram inspecionados cerca de 260 animais.

Na ocasião, houve a prisão em flagrante de um homem, em cuja propriedade foram apreendidos em torno de 30 animais que apresentavam irregularidades, dos quais sete estavam com marca ou sinal adulterados.

Também foi apreendida uma espingarda sem registro. O indivíduo foi autuado pelos crimes de receptação de semoventes e posse irregular de arma de fogo e, após os procedimentos de praxe, foi encaminhado ao presídio.

Carne

No dia 18 deste mês, a Polícia Civil cumpriu mandado de busca e apreensão no interior de Flores da Cunha, na Serra Gaúcha, e apreendeu cerca de 400 quilos de carne bovina sem procedência. A ação deu-se por suspeita de depósito de carne proveniente de abigeato (furto ou roubo de gado). No local, foram encontrados também uma balança, serra de fita para carne e diversos utensílios para abate de animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *