Novo aplicativo do TRI permite ver o saldo e comprar passagens

A prefeitura, por meio da EPTC (Empresa Pública de Transporte de Circulação), informa que a partir desta quarta-feira (12), os passageiros do transporte coletivo da Capital que utilizam o cartão TRI passam a contar com uma nova facilidade. Em cumprimento à determinação do prefeito Nelson Marchezan Júnior, por meio do Decreto nº 20.123, de 4 dezembro de 2018, a ATP (Associação dos Transportadores de Passageiros de Porto Alegre) lança o aplicativo TRI, disponível para iOS e Android, que permite verificar o saldo, o extrato dos últimos usos e também fazer a recarga com cartão de crédito.

O site do TRI – www.tripoa.net.br – também passa a ter a funcionalidade de compra com cartão, disponibilizando ainda a opção na modalidade débito. Através do aplicativo, também será permitido cancelar o cartão em caso de perda, furto ou dano, e solicitar uma segunda via. Mais de um milhão de pessoas possuem o TRI e poderão se beneficiar das vantagens da plataforma.

“O objetivo é agilizar a recarga do usuário. A compra pela internet e cartões são um pedido dos passageiros e uma forma de qualificar o sistema de transporte”, comenta o prefeito Nelson Marchezan Júnior.

Para o diretor-presidente da EPTC, Marcelo Soletti, esta inovação no modo de pagamento é mais uma evolução no serviço do transporte coletivo que vai facilitar a vida do usuário. “A utilização do cartão TRI já garante mais segurança pois diminui a circulação de dinheiro no ônibus. Com o app, ganha o passageiro com mais agilidade no processo de compra de passagens e maior eficiência na prestação do serviço”, comenta Soletti.

Conforme o diretor executivo da Associação dos Transportadores de Passageiros de Porto Alegre, Gustavo Simionovschi, fazem parte do cronograma de implantação de tecnologias a renovação de 100% dos validadores do ônibus – atualmente já há 600 novos equipamentos instalados; a expansão do projeto de reconhecimento facial, iniciado no final de 2017 e que está hoje em 600 coletivos, devendo ampliar para 900 nos próximos dias; a inserção do CFTV (Circuito Fechado de Televisão), que possibilita o monitoramento através de câmeras e traz, entre outros benefícios, maior segurança ao usuário do serviço; e a instalação de sistema para rastreamento por GPS. Em relação a este último, será colocado em prática um plano piloto entre o final deste ano e começo do próximo. A expectativa, portanto, é que a primeira fase de implantação do sistema de GPS ocorra nos primeiros meses de 2019.

Área azul

Desde o final do mês de novembro o novo sistema de estacionamento rotativo da cidade começou a ser ampliado para a região do Centro 2. O serviço foi suspenso na região para substituição dos parquímetros, que se iniciou no fim de outubro. Desde então a empresa Zona Azul Brasil começou a trocar os equipamentos do Menino Deus e a região teve o serviço suspenso até a conclusão das instalações, prevista para primeira quinzena de dezembro.

O diretor-presidente da EPTC, Marcelo Soletti, explica que o Centro Histórico é a região com o maior número de vagas e equipamentos. Em razão disso, a implantação foi dividida em duas etapas. A cidade já conta com mais de 600 vagas e 42 parquímetros, que recebem pagamentos por cartão de crédito, débito, aplicativo, as tradicionais moedas, além da possibilidade de compra em pontos de venda. “O Centro 2 concentra 15% do total de vagas de área azul da cidade. Somando ao Centro 1, Porto Alegre tem 33% das vagas já em operação com o novo sistema”, complementa Soletti.

A troca será gradativa e, depois do Menino Deus, vai se estender pela região da Tristeza, Azenha, Floresta, Bom Fim e Moinhos de Vento. A previsão é ter todos os equipamentos substituídos até o fim de março de 2019. Enquanto os trabalhos são executados em uma região, o serviço é suspenso, mas segue nas áreas já atualizadas e em outras em que ainda não substituíram o sistema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *