Domingo, 25 de fevereiro de 2024

Agentes penitenciários são presos preventivamente por suspeita de facilitarem a entrada de celulares em presídio de São Sepé

O juiz Frederico Mendes, da Comarca de São Sepé (Região Central do Estado), determinou a prisão preventiva de dois agentes penitenciários investigados por envolvimento em esquema de corrupção para facilitar a entrada de telefones celulares no Presídio Estadual localizado na cidade. A medida também foi aplicada à irmã de um dos servidores e a um indivíduo que cumpre sentença domiciliar mediante o uso de tornozeleira eletrônica.

Na época em que permanecida sob regime fechado, o apenado organizava com a irmã, a mãe e a companheira de um dos funcionários o ingresso dos itens proibidos (incluindo fones de ouvido e chips) na instituição. Foram encontrados até comprovantes de pagamentos feitos ao servidor, em nome delas. Após a progressão de seu regime de prisão para o domiciliar, o detento teria sido substituído no esquema por um outro que permanecia trancafiado.

Contra o segundo servidor penitenciário, por sua vez, pesa a acusação de ter facilitado a entrega de objetos e a troca de informações privilegiadas decorrentes do cargo. Outros suspeitos ainda não tiveram a prisão decretada. Os crimes estariam sendo cometidos há pelo menos um ano e envolvem supostas práticas de associação criminosa, corrupção ativa e passiva.

Por fim, foi decretada a suspensão do exercício de função pública e entrega das armas-de-fogo (tanto a pertencente ao Estado quanto a particular) dos servidores investigados. Eles também estão proibidos de manter contato com colegas, vítimas ou testemunhas, além de serem alvo de quebra de sigilo bancário. Um dos envolvidos teve apreendida, ainda, uma motocicleta registrada em seu nome.

“Trata-se de crimes graves, não só por serem cometidos por agentes que deveriam primar pela segurança e devida ordem legal do estabelecimento prisional, mas também porque a entrada ilícita de aparelhos celulares nos estabelecimentos prisionais gera o cometimento de tantos outros crimes/golpes virtuais hoje vivenciados na sociedade e que se mostram tão graves como estes ora analisados”, sublinhou o juiz de São Sepé.

Porto Alegre

Na madrugada desta sexta-feira (20), a Equipe de Pronta Resposta Tática do Grupo de Ações Especiais da Susepe (Superintendência dos Serviços Penitenciários) prendeu em flagrante um homem que tentava arremessar substâncias ilícitas em direção à Penitenciária Estadual de Porto Alegre (Pepoa). Com ele foram apreendidos chips de celular, pen-drives, dinheiro em cédulas e substâncias semelhantes a cocaína e  maconha.

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Casos fatais de coronavírus chegam a 41.716 no Rio Grande do Sul
Mega-Sena pode pagar R$ 51 milhões neste sábado
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play