Sábado, 20 de julho de 2024

Brasil recebe primeiro lote das vacinas bivalentes para novas variantes da Ômicron

O Ministério da Saúde recebeu o primeiro lote da vacina bivalentes contra covid da Pfizer que protege contra a cepa original do coronavírus e contra as subvariantes ômicron BA.4/BA.5. Essa entrega contempla 1,1 milhão de doses do imunizante. Estão previstos mais cinco lotes, a serem entregues até domingo (25).

Entre os dias 9 e 16 de dezembro, a pasta havia recebido seis remessas da vacina bivalente da Pfizer que protege contra a cepa original e contra a variante ômicron BA. 1. Vacinas bivalentes são aquelas já atualizadas em relação às mutações do vírus e protegem também contra suas variantes.

No início do mês, o Ministério da Saúde havia informado que o lote passaria por avaliação. Segundo ele, orientações sobre distribuição e público-alvo seriam publicadas em nota técnica nos dias seguintes, o que não ocorreu.

As vacinas bivalentes da Pfizer foram aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no dia 22 de novembro. Considerados de “segunda geração”, os imunizantes foram elaborados para oferecer proteção extra contra a ômicron e suas subvariantes.

As doses BA1 protegem contra a variante Ômicron original e a variante BA1. Nos próximos dias, o Ministério da Saúde deve publicar nota técnica com orientações sobre público-alvo, aplicação e distribuição dos imunizantes.

A vacina bivalente já havia sido aprovada na União Europeia e nos Estados Unidos. Ela recebe esse nome porque foi atualizada para proteger contra a variante ômicron. A infectologista Raquel Stucchi, professora da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), destaca que os imunizantes surgem em um contexto de aumento de casos causado por uma nova mutação, o que pode causar um enfraquecimento na capacidade de proteção.

O Ministério da Saúde já ressaltou que as atuais vacinas continuam efetivas contra as formas graves da doença e óbitos. “O esquema vacinal completo, incluindo as doses de reforço, são fundamentais para que se possa dar continuidade nas ações de vacinação em 2023”, disse em nota.

As vacinas monovalentes, que só tinham a cepa original do vírus, continuam sendo importantes no combate à covid. O sistema vacinal com quatro doses (sendo duas de reforço) deve ser seguido para a proteção contra a doença. De acordo com a especialista, se a vacina bivalente demorar para ser aplicada, é provável que uma quinta dose passe a ser indicada.

Campanha

As novas doses devem ser incluídas em uma grande campanha nacional de vacinação que, de acordo com o vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin, já deve começar nos primeiros dias de 2023.

Segundo Alckmin a campanha deve envolver diferentes ministérios e contar com a participação de artistas e atletas. A ideia é reforçar a importância da vacinas e mostrar o quanto ela são seguras.

Cronograma

BA.4/5 – 22 de dezembro (quinta-feira) – 1.137.600
BA.4/5 – 22 de dezembro (quinta-feira) – 2.304.000
BA.4/5 – 23 de dezembro (sexta-feira) – 2.304.000
BA.4/5 – 23 de dezembro (sexta-feira) – 1.088.640
BA.4/5 – 25 de dezembro (domingo) – 1.422.720
BA.4/5 – 25 de dezembro (domingo) – 1.422.720

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de coronavírus

Lula deve tirar seis empresas estatais da lista de privatizações; saiba quais são elas
Novembro registrou alta de casos de covid no sistemas prisional
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play