Quarta-feira, 22 de maio de 2024

Caso Marielle: ministro da Justiça anuncia homologação da delação premiada de Ronnie Lessa

O ministro da Justiça, Ricardo Lewandowski anunciou nesta terça-feira (19) que a delação premiada de Ronnie Lessa foi homologada. Vereadora pelo PSOL do Rio de Janeiro, Marielle foi assassinada a tiros há 6 anos, junto com o seu motorista, Anderson Gomes.

Lessa está preso sob acusação de ser um dos executores do assassinato de Marielle Franco. A delação foi homologada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Quando faz uma delação, o investigado se compromete com a Justiça e com o Ministério Público a contar o que sabe sobre um crime em troca de redução da pena.

A polícia investiga quem são os mandantes da morte de Marielle. Conforme Lewandowski, após a homologação da delação, a conclusão do caso será “breve”.

“Nós sabemos que esta colaboração premiada, que é um meio de obtenção de provas, traz elementos importantíssimos que nos levam a crer que em breve teremos a solução do assassinato da vereadora Marielle Franco”, afirmou o ministro da Justiça.

Na semana passada, as investigações do caso Marielle Franco e Anderson Gomes passaram para o STF.

Isso porque, ao longo das investigações, uma pessoa com foro privilegiado no STF foi citada. Ter foro privilegiado no Supremo significa que a pessoa deve ser investigada diretamente pelo STF.

Estão nessa condição as seguintes autoridades: presidente da República, vice-presidente da República, ministros de Estado, ministros de tribunais superiores, ministros do Tribunal de Contas da União (TCU) e embaixadores.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Eduardo Bolsonaro questiona se a “Polícia Federal vai continuar sendo cachorrinho de Moraes”
A estratégia da defesa de Robinho para o julgamento no STJ
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play