Segunda-feira, 15 de agosto de 2022

Chuvas no Nordeste e no Sul do País deixam mortos e desabrigados

O Nordeste do Brasil está enfrentando grandes quantidades de chuva nos últimos dias, que trouxeram consequências como enchentes, deslizamentos e transbordamentos em diversos Estados.

A chuva é comum na região neste período do ano, no entanto, o fenômeno meteorológico conhecido como “Ondas do Leste” está intensificando a precipitação no local. Ele consiste em alterações no campo de vento e pressão que atuam na faixa tropical do globo terrestre, gerando nuvens muito carregadas na costa leste nordestina.

O Governo Federal reconheceu nesta segunda-feira (04), por meio de publicação no Diário Oficial da União, em uma portaria Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, ligada ao Ministério do Desenvolvimento Regional, a situação de emergência em 15 cidades de Alagoas, Amazonas, Bahia, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Santa Catarina.

“Pelos próximos 30 dias ela deve oscilar entre forte e fraca na costa do Nordeste, do recôncavo baiano até o Rio Grande do Norte“, disse a meteorologista do site Climatempo Maria Clara Sassaki, explicando que as chuvas podem continuar até o mês de agosto.

Alagoas

Um dos Estados mais gravemente atingidos pelas chuvas, Alagoas registrou duas mortes neste final de semana. Cerca de 56 mil pessoas foram afetadas até o momento pela alta precipitação que tem sido registrada durante os meses deste ano.

No Estado, há mais de 50 municípios em situação de emergência, e as enchentes também atingem a capital Maceió. Em apenas quatro dias do mês de julho, cidades alagoanas registraram uma quantidade de chuvas maior do que a média prevista para todo o mês, com mais de 300 mm de precipitação.

Pernambuco

Pernambuco possui 29 municípios atingidos pelas chuvas, entre os quais 15 já encaminharam decretos de situação de emergência, segundo informações da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco.

A Central de Operações da Defesa Civil do estado registrou até o momento 1.085 pessoas desabrigadas e 5.988 desalojadas em todos os municípios atingidos. A Defesa Civil do estado afirmou que está realizando um novo levantamento nas cidades atingidas, para compreender os impactos da chuva no Estado.

Rio Grande do Norte

A capital do Rio Grande do Norte, Natal, decretou estado de calamidade nesta segunda-feira. Em 12 horas, a capital registrou mais da metade do volume de água esperado para todo o mês de julho, segundo o Centro Nacional de Monitoramento de Alertas e Desastres.

A cidade enfrentou alagamentos, abertura de crateras, deslizamentos, queda de árvores e edifícios interditados devido ao risco de desabamento. O transbordamento de uma lagoa de captação das águas das chuvas causou a inundação de casas e desabrigou moradores em Parnamirim, município do Estado. A prefeitura de Natal designou três escolas municipais para receber as vítimas de catástrofes relacionadas às chuvas nos próximos dias.

Santa Catarina

O governo federal reconheceu a situação de emergência em três municípios de Santa Catarina nesta segunda-feira: Braço do Norte, Braço do Trombudo e Iomerê. As justificativas apresentadas pelas cidades são enxurradas, deslizamentos e chuvas intensas relacionadas aos meses de maio e junho.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Lula planeja nomear mulher para comandar Itamaraty se vencer a eleição
Nova presidente da Caixa diz que afastou funcionários do gabinete de Pedro Guimarães e que denúncias serão apuradas com rigor
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play