Terça-feira, 21 de maio de 2024

Delegado e deputado bolsonarista joga microfone da Globo no chão em coletiva de imprensa

Os deputados federais Delegado Caveira (PL-PA) e Gustavo Gayer (PL-GO) foram repreendidos pelo líder da oposição no Senado, Rogério Marinho (PL-RN), após retirarem um microfone da TV Globo do púlpito de uma entrevista à imprensa na Câmara dos Deputados nessa terça-feira (19). A emissora repudiou a ação, na qual classificou como um “cerceamento à liberdade de imprensa”.

Os parlamentares de oposição ao governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) convocaram a entrevista para relembrar os cinco anos do inquérito das fake news. Gayer disse que as ações do Supremo Tribunal Federal (STF) são um “avanço ditatorial do Brasil” e retirou o microfone da Globo do púlpito, chamando a emissora de “imprensa lixo e que passa pano” para as investigações da Corte.

“Nós temos imprensa ou pessoas que se dizem da imprensa, mas elas batem palmas para isso. A imprensa bate palma para o avanço ditatorial do Brasil. Uma imprensa lixo, como essa daqui”, disse o deputado goiano mostrando o microfone da emissora.

Em seguida, Caveira pegou o microfone da emissora e colocou o objeto no chão. Marinho repreendeu a atitude, dizendo “faça isso não” seguidas vezes. Após a bronca, o deputado federal Hélio Lopes (PL-RJ) colocou o microfone de volta ao púlpito.

O inquérito das fake news foi instaurado em março de 2019 pelo ministro do STF Dias Toffoli, então presidente da Corte, para investigar notícias fraudulentas, denunciações caluniosas, ameaças e infrações que atingem a honorabilidade e a segurança da Suprema Corte, dos ministros e de seus familiares.

A Globo repudiou a ação dos parlamentares e disse que o episódio foi um “cerceamento à liberdade de imprensa”. A emissora afirmou também que “se solidariza com os profissionais que participavam da cobertura da coletiva e reforça que seguirá cumprindo o seu papel com profissionalismo e isenção”.

Delegado Caveira é um policial civil e político brasileiro filiado no Partido Liberal (PL). Foi deputado estadual na Assembleia Legislativa do Pará, e anteriormente exerceu mandato como vereador em São Félix do Xingu.

Nascido em Rio Verde, no Estado de Goiás, Delegado Caveira iniciou sua carreira profissional como cabo do Exército Brasileiro e em seguida da Polícia Militar de Goiás, exercendo essa função por três anos. Foi aprovado no concurso da Polícia Civil do Pará, em 2011, começou a trabalhar em Redenção, foi transferido ano seguinte para Tucumã e, depois, se estabeleceu em São Félix do Xingu, onde iniciou sua carreira política.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

“Corrupção voltará a ser crime em nosso país”, diz Sérgio Moro nos 10 anos da Operação Lava-Jato
Indiciamento de Bolsonaro provoca corrida de advogados ao Supremo. Em vão
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play