Sábado, 02 de março de 2024

Dilma absolve Alckmin do “golpe” e afaga o ex-tucano em evento em Porto Alegre

Sob gritos de “guerreira da pátria brasileira”, Dilma Rousseff (PT) participou de evento com Lula (PT) e Geraldo Alckmin (PSB) na tarde desta quarta-feira (1º), em Porto Alegre (RS).

A ex-presidente, que comandou o País no mesmo período em que Alckmin chefiava o Estado de São Paulo, mostrou que divergências políticas são águas passadas e fez afagos ao ex-tucano, um dos apoiadores de seu impeachment em 2016.

“Quero cumprimentar também o ex-governador Geraldo Alckmin, com quem eu tive a honra de compartilhar também o exercício de uma função que no Brasil foi esquecida completamente, porque agora ele (Jair Bolsonaro) culpa governadores, naquela época a gente fazia parcerias, né governador Alckmin? Nós tínhamos a capacidade de, independentemente dos partidos políticos que representávamos, colocar toda a função pública, que é servir ao povo do país e o povo dos diferentes Estados da federação. Então, eu quero reconhecer aqui que em vários programas sociais nós tivemos uma parceria fundamental”, afirmou Dilma.

Entre as parcerias coordenadas entre União e governo estadual, citou a ex-presidente, destacaram-se os programas sociais Bolsa Família e o Minha Casa, Minha Vida.

De fato, Dilma e Alckmin chegaram a dividir as mesmas trincheiras em mais de uma ocasião. Durante os protestos de 2013 contra os aumentos nas tarifas do transporte, os mandatários sentiram o peso que pode ter a opinião pública e viram a popularidade despencar em meio à onda de manifestações.

Na esteira do desgaste político de Dilma no ano seguinte e com a ideia de impeachment sendo ventilada logo após a reeleição da petista, o PSDB de Alckmin passou a defender o pedido de impedimento do mandato da então presidente.

Um dia antes, Lula afirmou, em entrevista à Rádio Bandeirantes, que Alckmin não apoiou o impeachment de Dilma. No entanto, duas semanas após o presidente da Câmara na época, Eduardo Cunha, aceitar a admissibilidade do processo de impeachment, o tucano afirmou: “O impeachment é previsto na Constituição Federal, e a Constituição não é golpista”, disse o ex-tucano, que chegou a ir em manifestações pelo ‘Fora, Dilma’ ao lado do colega Aécio Neves em 13 de março de 2016, na Avenida Paulista, em São Paulo.

Lula disse que Alckmin “não só era contra, como pediu um parecer de um advogado que deu um parecer contra o impeachment”.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Reino Unido celebra os 70 anos do reinado de Elizabeth 2ª durante 4 dias
Lula resgata “nós contra eles”, ataca PSDB e causa mal-estar em tucanos e petistas
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play