Quinta-feira, 09 de dezembro de 2021

loader

Eduardo Leite e João Doria privilegiam São Paulo na reta final das prévias do PSDB

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, deve fazer seus últimos eventos de campanha pela prévia do PSDB em São Paulo, reduto eleitoral do governador João Doria, seu principal adversário na disputa partidária. Doria também intensificará a busca por votos no Estado, a poucos dias da eleição tucana.

Os dois governadores devem participar do congresso do Movimento Brasil Livre (MBL), que reunirá os pré-candidatos a presidente Sergio Moro (Podemos), Ciro Gomes (PDT), Luiz Henrique Mandetta (DEM) e Luiz Felipe d’Avila (Novo). Doria e Leite pretendem se mostrar como nomes que poderão encabeçar uma eventual chapa da terceira via em 2022.

Leite fará também um evento com tucanos na capital paulista para tentar exibir apoios importantes no Estado. Doria fez um movimento semelhante na terça-feira (16), ao encerrar sua agenda de viagens em Porto Alegre.

O PSDB planeja fazer da prévia, neste domingo (21), um grande ato para lançar a pré-candidatura do partido à Presidência em 2022. O evento está sob o comando do marqueteiro Felipe Soutello, responsável pela campanha à reeleição de Bruno Covas na capital paulista em 2020, e deverá reunir mais de mil filiados em Brasília para dar início à pré-campanha tucana.

Doria, Leite e o ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio, que também é candidato na disputa tucana — votarão e acompanharão a apuração em Brasília. O vencedor deve ser anunciado no início da noite de domingo.

O sistema de votação será híbrido. Tucanos com mandato (com exceção dos
vereadores) poderão votar em urnas eletrônicas, em Brasília. Os demais filiados usarão um aplicativo, que tem sido contestado por supostamente ser passível de fraudes.

Apenas 3,4% dos filiados do PSDB se inscreveram para participar da votação (44,7 mil do 1,3 milhão de filiados). A maioria dos que estão aptos a votar é de São Paulo (26,1 mil ou 58,5% dos inscritos), reduto de Doria. No entanto, isso não significa necessariamente uma vantagem para o governador paulista, porque a contagem dos votos será dividida em quatro grupos, cada um com peso de 25%.

Os grupos estão divididos entre filiados; prefeitos e vices; vereadores, deputados estaduais e distritais; e governadores e vices, ex-presidentes e o presidente do PSDB, senadores e deputados federais. Segundo o partido, 90% dos tucanos com mandato se registraram e estão aptos a votar.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Elenco do Grêmio realiza seu penúltimo treino para enfrentar a Chapecoense no Brasileirão
Após acirramento da campanha das prévias, candidatos do PSDB à Presidência da República fazem debate morno
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play