Terça-feira, 23 de julho de 2024

Governo gaúcho planeja investir R$ 15 bilhões por meio de parcerias público-privadas nos próximos três anos

Buscar parceiros para ampliar investimentos e qualificar serviços essenciais no Rio Grande do Sul são alguns dos objetivos da Secretaria Estadual de Parcerias e Concessões (Separ). A pasta elencou os projetos de parcerias público-privadas (PPP) realizados ao longo de 2023 e o que está previsto para os próximos três anos: o total de investimentos pode chegar a R$ 15 bilhões, em áreas como infraestrutura, segurança, saúde, educação e transporte.

Uma das principais entregas do ano foi a PPP para construção do novo complexo prisional de Erechim, com um total de 1,2 mil vagas para apenados e um investimento estimado de R$ 149 milhões, em 30 anos. O leilão foi realizado em outubro.

Outro projeto de destaque foi a implementação do “free flow” nas rodovias do Bloco 3, localizadas na Serra Gaúcha e no Vale do Caí. O novo sistema de cobrança de tarifa elimina as filas do pedágio e é o primeiro em estradas estaduais do País. O conjunto de vias concedidas no lote totaliza 271,5 quilômetros.

A concessão por 30 anos, iniciada em fevereiro de 2023, prevê investimentos de mais de R$ 4,6 bilhões pela concessionária Caminhos da Serra Gaúcha (CSG), em obras de duplicação de 67% dos trechos (120 quilômetros), implantação de 59,96 quilômetros de terceiras faixas, ampliação da segurança viária e sinalização, atendimento 24 horas e manutenção, dentre outras ações.

Uma série de PPP estão próximas de terem seus leilões concretizados e virarem realidade. Uma é o novo Cais Mauá, em Porto Alegre. O governo gaúcho publicou, em setembro passado, o edital de concessão do símbolo da capital gaúcha. O leilão será realizado em fevereiro na B3, a Bolsa de Valores de São Paulo. A expectativa de investimento é de R$ 353,3 milhões em 30 anos, para uma ampla revitalização e qualificação do local.

Aeroportos regionais

Outra parceria que terá um grande aporte de verbas públicas e privadas é a PPP dos aeroportos regionais Lauro Kortz, em Passo Fundo, e Sepé Tiajaru, em Santo Ângelo. Em novembro passado, foi finalizado o projeto e o edital de concessão.

O governo vai investir R$ 29 milhões, e a iniciativa privada, mais de R$ 102 milhões para qualificar a infraestrutura e a operação nos locais. O consórcio vencedor da licitação, prevista para o primeiro semestre de 2024, administrará os dois terminais por 30 anos.

PPP em áreas sociais

Pela primeira vez no Estado, a gestão está investindo em PPP nas áreas sociais. Em agosto de 2023, foi lançada a PPP da Educação para qualificar a infraestrutura em 100 escolas estaduais de 15 municípios gaúchos. O objetivo é transformar a realidade social de crianças, jovens e adultos das áreas mais vulneráveis do RS.

A parceria com a iniciativa privada beneficiará 60.568 alunos e prevê a realização de reformas, adequações e requalificação estrutural nas instituições de ensino. O período da concessão e o investimento serão definidos na segunda etapa do projeto, que se encontra em fase de estruturação.

Outra PPP social acontecerá na Saúde, com a construção e operação de um novo hospital na região de Viamão. O projeto será lançado em 2024 e prevê investimentos de R$ 200 milhões.

Investimentos em estradas

Recentemente, o Estado concedeu a RSC-287 (em 2021) e o já citado Bloco 3 (em 2023). O plano de concessões prevê ainda os blocos 1 (regiões Metropolitana, Litoral e Serra) e 2 (Vale do Taquari e norte do Estado), que estão tendo seus estudos revisados e já contarão com o “free flow”.

Os investimentos nesses dois blocos, segundo levantamentos iniciais, serão de R$ 10 bilhões em 30 anos. A publicação dos editais está prevista para 2024.

Incentivo em municípios

O “Impulsiona RS – Municípios em Expansão” é um programa do governo do RS, lançado em agosto de 2023, para incentivar as PPP nos municípios. As ações do programa têm como foco o apoio à contratação, estruturação e gestão de projetos de concessões e parcerias com o setor privado no âmbito municipal.

São quatro etapas: diagnóstico, estruturação, acompanhamento e capacitação. As iniciativas serão estruturadas nas áreas de educação, saúde, iluminação pública, usinas solares fotovoltaicas, resíduos sólidos, mobilidade urbana, saneamento e equipamentos turísticos ou culturais. Até o momento, 19 projetos de dez cidades foram inscritos no programa e outros estão em processo de análise.

Transporte metropolitano

O contrato para realização do projeto da primeira concessão de transporte metropolitano de ônibus da região metropolitana de Porto Alegre foi assinado em novembro de 2023. A futura concessão, mediante licitação, abrangerá 34 municípios. Atualmente, as empresas responsáveis por essas linhas de ônibus operam com contratos considerados precários.

A partir do projeto, será feita a análise da situação atual do sistema de transporte e indicadas melhorias com o objetivo de aprimorar o traçado das linhas, a qualidade e a organização dos serviços. O estudo, com duração prevista de 18 meses, buscará a integração com o transporte metroferroviário e com o transporte urbano dos municípios que compõem a Região Metropolitana.

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

“Operação Ferros-Velhos”: Porto Alegre soma apreensão recorde de fios e cabos furtados em 2023
Argentina recebe comitiva do FMI nesta quinta-feira para renegociar acordo de dívida
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play