Terça-feira, 25 de junho de 2024

Justiça declara ilegalidade de novas regras de visitação em presídios gaúchos

Em decisão proferida em habeas corpus coletivo impetrado pela Defensoria Pública do Rio Grande do Sul, a juíza Priscila Gomes Palmeiro, titular do 1º Juizado da 1ª VEC (Vara de Execuções Criminais) de Porto Alegre, considerou ilegais dispositivos da Instrução Normativa 14/2023 da Susepe (Superintendência dos Serviços Penitenciários) que alteraram regras de visitação em presídios gaúchos.

A decisão, tomada na terça-feira (10), abrange a Pasc (Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas), a Penitenciária Estadual de Charqueadas e a Penitenciária Modulada Estadual de Charqueadas, casas prisionais de competência da 1ª VEC.

O pedido da Defensoria Pública foi feito em favor de familiares de detentos, que protestam contra as novas regras em vigor desde agosto. Conforme a decisão judicial, foram consideradas ilegais questões envolvendo a vestimenta de visitantes, visitas mensais exclusivas de crianças e adolescentes filhos de pessoas presas, entre outras questões. Cabe recurso.

As principais reclamações dos familiares dos presos se referem à obrigatoriedade de usar roupas com cores específicas nas visitas aos apenados (e sem bolso), à proibição de visitas com bebês de até 6 meses de idade (o encontro só será permitido de forma assistida e com agendamento), entre outros pontos.

Conforme a Susepe, as regras buscam garantir maior proteção aos visitantes e evitar o controle das organizações criminosas nos presídios.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Avião com o primeiro grupo de brasileiros resgatados em Israel pousa em Brasília
Nove funcionários da Organização das Nações Unidas são mortos em ataques aéreos em Gaza
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play