Sábado, 24 de fevereiro de 2024

Lula chora com homenagem ao neto Arthur, morto em 2019

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) chorou, durante evento em Rondonópolis (MT), nessa sexta-feira (3), com uma homenagem ao neto Arthur Lula da Silva, que faleceu em 2019, aos sete anos de idade.

O petista se emocionou quando o prefeito de Rondonópolis, José Carlos Junqueira de Araújo, o Zé Carlos do Pátio, disse que está sendo construída uma creche que levará o nome de Arthur.

A criança morreu em decorrência de uma infecção generalizada provocada pela bactéria Staphylococcus aureus, quando Lula estava preso em Curitiba, no Paraná.

“E na construção da creche, eu fui autorizado pela Dona Janja, a creche leva o nome do Arthur Lula da Silva [Lula chora]. Eu não ia falar isso, não. Eu sei o que é a dor de um avô que sofreu, que estava lá, lá em Curitiba e teve que ver isso. Presidente Lula, você é forte, você é um cara muito importante para nós”, afirmou Zé Carlos do Pátio.

O petista, então, foi às lágrimas ao se lembrar do neto.

Minha Casa, Minha Vida

Lula visitou Rondonópolis nessa sexta para fazer entregas de chaves de unidades do Minha Casa, Minha Vida, programa de construção de moradias populares para famílias de baixa renda.

De acordo com o governo federal, foram entregues 1,4 mil residências. As moradias entregues têm 46,55 metros quadrados de área privativa, sendo que 44 foram adaptadas para pessoas com deficiência.

O evento reuniu Lula e políticos mato-grossenses que apoiaram, nas eleições de 2022, o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), derrotado pelo petista.

Estavam presentes, por exemplo, o governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (União Brasil), e o senador Wellington Fagundes (PL-MT). Mendes foi alvo de vaias do público.

No evento, Lula disse que o governo trabalha para retomar obras paralisadas e repetiu que atua junto com governadores e prefeitos, mesmo que os políticos tenham apoiado outros candidatos nas eleições de 2022.

Violência 

No discurso, Lula também citou a necessidade de combater a violência contra a mulher. Na próxima quarta-feira (8), Dia Internacional da Mulher, o governo anunciará um pacote de ações que serão executadas por diferentes ministérios.

“Se o cidadão não respeitar as mulheres, a lei vai para cima dele com tudo, para ele saber que o lugar de marido que bate em mulher, o lugar de homem que bate em mulher, não é dentro de casa, não. É na cadeia para aprender a respeitar”, afirmou.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Lula admite indicar seu advogado ao Supremo e vai ignorar lista para Procuradoria-Geral da República
Focado no Grenal deste domingo, elenco do Grêmio realiza treino fechado
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play