Sexta-feira, 24 de maio de 2024

Lula volta a ironizar Elon Musk: “Nunca produziu um pé de capim neste país”

Mais uma vez sem citar o nome do bilionário Elon Musk, dono do X (antigo Twitter), da Tesla e da SpaceX, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a subir o tom contra o empresário, em discurso nessa quarta-feira (10).

Depois de ser atacado por Musk, que disse que Lula foi eleito em 2022 com a ajuda do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF) e que preside o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o petista afirmou que o Brasil não aceita mais “cabresto” e não pode andar “de cabeça baixa”.

“Temos uma coisa muito séria neste país e no mundo: se queremos viver ou não em um regime democrático. Se vamos permitir que o mundo viva a xenofobia e o extremismo”, disse Lula, ao participar de um anúncio relacionado ao programa Minha Casa, Minha Vida.

“É o que está acontecendo: o crescimento da extrema direita, que se dá o luxo de permitir que um empresário americano que nunca produziu um pé de capim neste país ouse falar mal da Corte brasileira, dos ministros brasileiros e do povo brasileiro. Não é possível”, esbravejou o presidente, sem mencionar o nome de Musk. O dono do X, na verdade, nasceu na África do Sul, mas se naturalizou americano.

“A gente pode ser bom, muito harmonioso, mas não queremos andar de cabeça baixa. Não somos melhores do que ninguém, mas não queremos mais cabresto”, prosseguiu Lula.

“Nós estamos voltando à normalidade neste país. Nós vamos construir um país democrático, civilizado, em que ninguém será perseguido pela cor, pelo time, pelo partido, nada disso é importante para mim. O que importa é que todo e qualquer brasileiro será tratado com carinho e respeito.”

Na véspera, durante um outro evento no Palácio do Planalto, Lula já havia mandado uma indireta ao dono do X. “Hoje, temos gente que não acredita que o desmatamento e as queimadas prejudicam o planeta Terra. Tem muita gente que não leva a sério o que significa manutenção das florestas, da vida no planeta, e que não tem para onde fugir. Tem até bilionário tentando fazer foguete, viagem, para ver se encontra lugar lá fora”, disse Lula, na ocasião.

Além de dono do X, Elon Musk é o chefe da SpaceX – empresa do setor aeroespacial, fundada em 2002 nos Estados Unidos, que projeta, fabrica e lança foguetes ao espaço. O empresário também comanda a fabricante de carros elétricos Tesla. “Ele vai ter de aprender a viver aqui, a utilizar o muito do dinheiro que ele tem para ajudar a preservar isso aqui, a melhorar a vida das pessoas”, completou Lula.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Lula volta a ironizar Elon Musk: “Nunca produziu um pé de capim neste país”

Mais uma vez sem citar o nome do bilionário Elon Musk, dono do X (antigo Twitter), da Tesla e da SpaceX, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a subir o tom contra o empresário, em discurso nessa quarta-feira (10).

Depois de ser atacado por Musk, que disse que Lula foi eleito em 2022 com a ajuda do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF) e que preside o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o petista afirmou que o Brasil não aceita mais “cabresto” e não pode andar “de cabeça baixa”.

“Temos uma coisa muito séria neste país e no mundo: se queremos viver ou não em um regime democrático. Se vamos permitir que o mundo viva a xenofobia e o extremismo”, disse Lula, ao participar de um anúncio relacionado ao programa Minha Casa, Minha Vida.

“É o que está acontecendo: o crescimento da extrema direita, que se dá o luxo de permitir que um empresário americano que nunca produziu um pé de capim neste país ouse falar mal da Corte brasileira, dos ministros brasileiros e do povo brasileiro. Não é possível”, esbravejou o presidente, sem mencionar o nome de Musk. O dono do X, na verdade, nasceu na África do Sul, mas se naturalizou americano.

“A gente pode ser bom, muito harmonioso, mas não queremos andar de cabeça baixa. Não somos melhores do que ninguém, mas não queremos mais cabresto”, prosseguiu Lula.

“Nós estamos voltando à normalidade neste país. Nós vamos construir um país democrático, civilizado, em que ninguém será perseguido pela cor, pelo time, pelo partido, nada disso é importante para mim. O que importa é que todo e qualquer brasileiro será tratado com carinho e respeito.”

Na véspera, durante um outro evento no Palácio do Planalto, Lula já havia mandado uma indireta ao dono do X. “Hoje, temos gente que não acredita que o desmatamento e as queimadas prejudicam o planeta Terra. Tem muita gente que não leva a sério o que significa manutenção das florestas, da vida no planeta, e que não tem para onde fugir. Tem até bilionário tentando fazer foguete, viagem, para ver se encontra lugar lá fora”, disse Lula, na ocasião.

Além de dono do X, Elon Musk é o chefe da SpaceX – empresa do setor aeroespacial, fundada em 2002 nos Estados Unidos, que projeta, fabrica e lança foguetes ao espaço. O empresário também comanda a fabricante de carros elétricos Tesla. “Ele vai ter de aprender a viver aqui, a utilizar o muito do dinheiro que ele tem para ajudar a preservar isso aqui, a melhorar a vida das pessoas”, completou Lula.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

“Liberdade de expressão não é liberdade de agressão”, diz Alexandre de Moraes sobre Elon Musk
Governo vai retirar urgência de projeto da reoneração da folha, diz ministro da Fazenda
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play