Sábado, 27 de novembro de 2021

Ministro do Supremo proíbe o deputado Daniel Silveira de dar entrevistas sem autorização judicial

O ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), proibiu o deputado federal Daniel Silveira de conceder entrevistas sem autorização judicial e deu o prazo de 24 horas, a partir deste domingo, para que ele preste esclarecimentos sobre o descumprimento das medidas cautelares impostas sob pena de ser preso. O deputado participou de entrevista amplamente divulgada por meio das redes sociais, ignorando a decisão do ministro.

“O réu Daniel Silveira mantém seu total desrespeito à Justiça, a indicar que as medidas cautelares impostas, aparentemente, ainda não se revelam suficientes para cessar o seu periculum liberatis”, diz trecho da decisão.

A nova determinação vem depois de Moraes ter revogado a prisão preventiva de Silveira, no último dia 8. Desde então, o deputado foi submetido a medidas cautelares, entre elas, a proibição de usar redes sociais e ter contato com outros investigados, à exceção dos que também sejam parlamentares.

Para o ministro do STF, Silveira desrespeitou a ordem de não se manifestar em qualquer rede social e o “parlamentar insiste em reiterar as práticas criminosas que levaram à sua prisão e ao oferecimento da denúncia que deu origem a esta ação penal”.

O deputado é réu no STF por ataques a ministros da Corte e às instituições da República. Silveira foi preso em fevereiro, seguiu para a prisão domiciliar em março e, em junho, voltou ao presídio por desrespeitar o uso de tornozeleira eletrônica.

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Governo Fernández perde maioria no Senado nas eleições legislativas da Argentina
Em demonstração de força, Talibã faz desfile com armas fabricadas nos Estados Unidos
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play