Quarta-feira, 18 de maio de 2022

loader

Nova York deve recorrer à Guarda Nacional para substituir empregados de saúde que não estejam vacinados

A governadora de Nova York, Kathy Hochul, está considerando contratar a Guarda Nacional e profissionais médicos de fora do Estado para suprir a falta de pessoal em hospitais, com dezenas de milhares de trabalhadores tendo até esta segunda-feira (27) para cumprir vacinação obrigatória contra a covid.

O plano, descrito em um comunicado de Hochul no último sábado (25), permite que ela declare estado de emergência para aumentar a oferta de profissionais de saúde e incluir profissionais licenciados de outros Estados e países, bem como enfermeiras e enfermeiros aposentados.

Hochul disse que o Estado também pretende usar oficiais da Guarda Nacional com treinamento médico para manter hospitais e outras instalações médicas com pessoal adequado. Cerca de 70 mil trabalhadores (16% dos 450 mil funcionários de hospitais do Estado) não foram totalmente vacinados, disse o gabinete da governadora.

Delta

O plano é anunciado em meio a uma discussão mais ampla entre líderes dos governos estadual e federal que pressionam pelos cumprimentos obrigatórios de vacinação e assim ajudar a combater a variante Delta do novo coronavírus, que é altamente infecciosa. E em meio a tudo isso, existem trabalhadores que são contra a obrigatoriedade de imunização, alguns deles usando motivos religiosos.

“Ainda estamos em uma batalha contra a covid para proteger nossos entes queridos”, disse Hochul ao anunciar o plano.

“Cumprimento todos os profissionais de saúde que se prepararam para se vacinar e peço a todos os demais profissionais que não foram vacinados que o façam agora, para que possam continuar cuidando das pessoas”.

Grupo de cientistas

Nos Estados Unidos, o professor da Universidade de Columbia Jeffrey Sachs informou que dispersou uma força-tarefa de cientistas que investigava as origens da covid-19, em favor de uma pesquisa mais ampla em biossegurança.

Sachs, presidente da comissão da covid-19 afiliada à revista científica Lancet, disse que encerrou a força-tarefa porque estava preocupado com as ligações entre a pesquisa e a EcoHealth Alliance.

A organização sem fins lucrativos, com sede em Nova York, está sendo investigada por cientistas, membros do Congresso e outras autoridades desde 2020, por usar fundos dos EUA para estudos sobre coronavírus em morcegos em parceria com o centro de pesquisa Wuhan Institute of Virology, na cidade chinesa onde foi registrado o primeiro caso de covid- 19.

“Não queria uma força-tarefa tão claramente envolvida com uma das principais questões de toda essa busca pelas origens, que era a EcoHealth Alliance”, disse Sachs, que também é diretor do Centro de Desenvolvimento Sustentável na Columbia University.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Imigrantes ilegais brasileiros são achados em carroceria de caminhão na fronteira dos EUA
Mulheres deixam de ser maioria no Parlamento islandês após recontagem dos votos
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play