Terça-feira, 18 de junho de 2024

“Posts machistas e criminosos, típicos de quem despreza as mulheres”, diz Janja após ataque hacker à sua conta na rede social X

A primeira-dama Rosângela Lula da Silva, a Janja, divulgou uma nota, nesta terça-feira (12), sobre o ataque hacker sofrido por ela na rede social X, antigo Twitter. “Posts machistas e criminosos, típicos de quem despreza as mulheres”, afirmou.

“É comprovado que nós, mulheres, somos as que mais sofrem com os ataques de ódio aqui nas redes. O que eu sofri ontem [segunda-feira] é o que muitas mulheres sofrem diariamente”, declarou Janja.

A conta da primeira-dama foi invadida por volta das 21h30min de segunda-feira (11). O hacker fez publicações ofensivas contra Janja, o presidente Lula e o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes. A conta tem mais de 1 milhão de seguidores.

Após o ataque hacker, a conta foi bloqueada a pedido da Polícia Federal, que investiga o caso. Veja abaixo, na íntegra, a nota divulgada nesta terça por Janja nas redes sociais:

“Na noite de ontem [segunda], os ataques de ódio e o desrespeito que eu sofro diariamente chegaram a outro patamar. Minha conta do X foi hackeada e, por minutos intermináveis, foram publicadas mensagens misóginas e violentas contra mim. Posts machistas e criminosos, típicos de quem despreza as mulheres, a convivência em sociedade, a democracia e a lei. Eu já estou acostumada com ataques na internet, por mais triste que seja se acostumar com algo tão absurdo. Mas a realidade é que a internet é um espaço potente para o bem e para o mal. E é comprovado que nós, mulheres, somos as que mais sofrem com os ataques de ódio aqui nas redes. O que eu sofri é o que muitas mulheres sofrem diariamente. Mulheres no Brasil inteiro são vítimas de ataques machistas, que tomam conta das redes sociais e muitas vezes saem dela, acabando em agressões físicas e feminicídios. Milhares de mulheres perdem ou até tiram a própria vida a partir de ataques como o que sofri na noite de ontem [segunda]. A Polícia Federal e a plataforma X foram acionados imediatamente e estão tomando as devidas providências. O ódio, a intolerância e a misoginia precisam ser combatidos e, os responsáveis, punidos. Agradeço todas as manifestações de solidariedade e apoio que tenho recebido desde então. Eu sei, e é sempre bom relembrar, que não estamos sozinhas.”

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Com novo cálculo, salário mínimo deve subir para R$ 1.412 em 2024
Presidente da Guiana diz que não descarta a instalação de uma base militar dos EUA no país para defender Essequibo
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play