Segunda-feira, 22 de abril de 2024

Primeira reunião de Lula com os ministros no Palácio do Planalto durou mais de quatro horas, mas os participantes não puderam almoçar

A primeira reunião de Lula com os ministros no Palácio do Planalto durou mais de quatro horas, das 10h até 14h30, mas os participantes não puderam almoçar. O motivo, segundo funcionários, é que ainda não há licitação para contratar serviços de alimentação no Planalto. A nova gestão já iniciou os trâmites para solucionar o problema.

Lula disse aos 37 ministros presentes que, apesar dos elogios da sociedade sobre a posse, no domingo (1º), a festa acabou. Agora, segundo o presidente, é hora de tapar buraco de rodovias e levar remédio para farmácia popular.

“Quatro anos passam rápido para quem ganha e duram uma eternidade para quem perde”, afirmou o presidente, segundo relatos de quem acompanhou a reunião.

Ele também pregou boa relação com o Congresso e união para acabar com as “brigas familiares”. Lula ainda cobrou respeito ao meio ambiente, às leis e à Constituição.

“É preciso que a gente saiba que é o Congresso que nos ajuda. Nós não mandamos no Congresso, nós dependemos do Congresso e, por isso cada ministro tem que ter a paciência e a grandeza de atender bem cada deputado, cada deputada, cada senador, cada senadora que o buscar”, afirmou.

Tempo

Por causa da falta de tempo, dois ministros não falaram na reunião: Alexandre Silveira, de Minas e Energia, e Luiz Marinho, do Trabalho. A regra era que cada ministro falasse durante cinco minutos. Mas algumas pastas, com mais problemas para resolver, gastaram mais que isso. Faltou tempo no final de reunião.

Apesar de ter suscitado o primeiro pito ministerial e provocado estresse no mercado, a fala do ministro Carlos Lupi (Previdência) defendendo uma reversão da reforma da Previdência não foi assunto na reunião de Lula. Nenhuma diretriz sobre como tratar reformas ou contrarreformas saiu do encontro.

O ministro da Casa Civil, Rui Costa, disse que não houve um “puxão de orelha” do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em seus ministros na reunião desta 6ª feira (6.jan.2023). Segundo ele, foi um encontro para “uniformizar a equipe”. O ex-governador da Bahia deu a declaração depois do encontro de Lula com sua equipe

Escala

Lula estuda esticar a viagem para a Argentina, em 23 e 24 deste mês, e fazer uma visita de cortesia ao Uruguai. O presidente Luis Lacalle Pou, embora conservador, veio ao Brasil para a posse e trouxe em sua comitiva os ex-presidentes José Mujica e Julio María Sanguinetti.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Dezembro surpreende, mas não salva ano ruim para venda de veículos no Brasil
Promessa de campanha da Lula, novo salário mínimo ainda não está em vigor
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play