Terça-feira, 18 de junho de 2024

Programa Desenrola, que permite a renegociação de dívidas, é prorrogado até março de 2024

O governo federal publicou uma MP (medida provisória) prorrogando o programa Desenrola Brasil, que permite a renegociação de dívidas, até 31 de março de 2024. A medida, assinada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, consta na edição desta terça-feira (12) do Diário Oficial da União.

O programa terminaria no fim deste ano. A intenção de prorrogar o Desenrola já havia sido anunciada pelo secretário de Reformas Econômicas do Ministério da Fazenda, Marcos Barbosa Pinto.

Uma portaria do Ministério da Fazenda publicada nesta terça também alterou as regras referentes ao acesso ao sistema por meio da plataforma gov.br. Segundo o texto, contas de nível ouro ou prata podem fazer a renegociação para pagamento à vista ou parcelado. Contas de nível bronze podem acessar a plataforma de renegociação apenas para o pagamento da dívida à vista.

Anteriormente, somente contas com certificação digital ouro ou prata estavam aptas a participar do programa. O Desenrola oferece a renegociação de dívidas de até R$ 5 mil, que poderão ser pagas à vista ou em até 60 parcelas, com juros de até 1,99% ao mês.

Quem tem dívida entre R$ 5 mil e R$ 20 mil também pode ser beneficiado, fazendo novos acordos de pagamento diretamente nas instituições financeiras.

Até o início deste mês, um balanço do Ministério da Fazenda apontou que o Desenrola possibilitou a renegociação de R$ 29 bilhões em dívidas, sendo que quase 11 milhões de pessoas foram diretamente beneficiadas.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

Polícia Federal investiga ataque hacker à conta da primeira-dama Janja na rede social X, antigo Twitter
Influenciada pelos alimentos, inflação brasileira aumenta para 0,28% em novembro
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play