Segunda-feira, 15 de agosto de 2022

Rapper Filipe Ret é alvo de operação policial após suposta distribuição gratuita de maconha em festa no Rio

O rapper Filipe Cavaleiro de Macedo da Silva Faria, conhecido como Filipe Ret, foi alvo, nesta terça-feira (19), de uma operação da Polícia Civil do Rio de Janeiro que investiga a suposta distribuição gratuita de cigarros de maconha em uma festa na Zona Sul da capital fluminense, há cerca de um mês.

O cantor, de 37 anos, que é um dos principais nomes do rap brasileiro na atualidade, estava em Angra dos Reis no momento da ação. O celular dele foi apreendido.

Agentes da Delegacia de Repressão a Entorpecentes cumpriram cinco mandados de busca e apreensão em endereços ligados ao rapper no Rio, incluindo um estúdio no bairro do Flamengo. No local, os policiais apreenderam maconha e material para enrolar cigarros da droga.

O imóvel teve que ser aberto por um chaveiro. A polícia já sabia que Filipe tinha ido a Angra dos Reis, onde se hospedou em um resort de luxo.

Outro local alvo de buscas foi a casa de shows Vivo Rio. De acordo com os investigadores, a administração do local se negou a fornecer, na íntegra, as imagens da festa de Filipe, chamada de “Open Beck” (maconha liberada, em tradução livre).

Fotos da festa postadas em redes sociais mostram Filipe com um balde que supostamente continha cigarros de maconha. A juíza Simone de Faria Ferraz, que expediu os mandados de busca, afirmou que “nas imagens é possível identificar o investigado na referida festa, fumando e exibindo um balde cheio de cigarros enrolados de forma artesanal, similares a cigarros de maconha, e que aparentemente estariam disponíveis para consumo dos convidados”.

Quem é Filipe Ret

Ret começou a sua carreira musical em batalhas de MCs na Lapa, no Rio, em 2003. Em 2009, lançou seu primeiro álbum, mas só começou a se destacar em 2012, com o álbum “Vivaz” e o single “Neurótico de Guerra”, em que se destacava na cena rapper com letras que falavam de um cotidiano com dificuldades, superação, mulheres, maconha e ostentação.

O nome artístico Ret vem da assinatura usada na época em que pichava muros. O rapper é formado em jornalismo e dono de uma gravadora, a Tudubom Records.

Seu último álbum, “Lume”, de 2022, tem participações de Poze do Rodo, L7nnon e Anitta, com quem canta a música “Tudo Nosso”.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Justiça autoriza o uso de travesseiros por adolescentes que cumprem medidas socioeducativas em Porto Alegre
Polícia Federal prende funcionários do aeroporto de Guarulhos por tráfico internacional de drogas
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play