Sábado, 13 de abril de 2024

Saiba por que Michelle Bolsonaro descarta sua candidatura nas eleições de 2026

A afirmação de Michelle Bolsonaro a deputadas do PL de que não pretende disputar cargo eletivo em 2026, não foi levada a ferro e fogo pela cúpula do partido. A avaliação de membros do PL é que a ex-primeira-dama só se manifestou nesta linha por dois motivos. O primeiro, seria uma tentativa de se blindar da fritura e de ataques da oposição.

O segundo tem relação com o marido. Jair Bolsonaro mostrou incômodo e ciúmes com o lançamento do nome da ex-primeira-dama para 2026. O capitão fez chegar ao presidente da sigla, Valdemar Costa Neto, sua insatisfação com a colocação do nome de Michelle para o Palácio do Planalto.

Na semana passada, o senador Flávio Bolsonaro passou a defender a candidatura do pai à presidência da República novamente. No partido, é unânime a previsão de que Jair Bolsonaro será tornado inelegível pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Para a cúpula do PL, Michelle é o nome que deve ser trabalhado, pois teria o capital político do marido, mas não a rejeição dele.

Salário

O PL vai contratar a ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro e entregar a ela o cargo de presidente do “PL Mulher”. A ideia, segundo interlocutores da sigla, é que ela e Walter Braga Netto, que foi candidato a vice-presidente em 2022, façam viagens pelo Brasil preparando o terreno para o lançamento de candidaturas a prefeito em 2024.

A legenda decidiu que a ex-primeira-dama vai receber o mesmo salário de um deputado federal (R$ 33.763), mas o pagamento só começará a ser feito depois de março, se o ministro Alexandre de Moraes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), autorizar um novo desbloqueio parcial das contas. Em dezembro, o ministro determinou o desbloqueio de R$ 1,155 milhão do PL para o pagamento dos funcionários.

Redes sociais

Mesmo sem ainda ter assumido formalmente o cargo, Michelle intensificou sua atuação nas redes sociais e tem participado de eventos políticos representando o marido. Além de postar fotos de Bolsonaro, ela até entrou no debate sobre o Banco Central e a taxa de juros.

Michelle repostou um post do senador Ciro Nogueira (PI), presidente do PP, no qual ele afirma que o responsável pela alta de taxa de juros não é o Banco Central, alvo de Lula, mas quem o ataca. “Quem apaga o fogo com gasolina não é bombeiro”, diz o presidente do PP na publicação.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Governo gaúcho reforça ações de segurança durante o carnaval
Combinação de juros básicos em 13,75% ao ano e recuo de bancos após rombo financeiro das Lojas Americanas deve impactar PIB do Brasil
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play