Sábado, 27 de novembro de 2021

Sindicato dos atores e técnicos de cinema diz que havia munição de verdade em arma que matou diretora de fotografia

O sindicato que representa atores, técnicos de cinema e fabricantes de adereços, nos Estados Unidos, afirmou nesta sexta-feira (22) que a arma cenográfica usada pelo ator Alec Baldwin no set do filme “Rust” tinha munição cenográfica que dispara projéteis, chamada na indústria de “live ammunition” – diferente da “blank ammunition”, as balas de festim. Um tiro acidental disparado pelo artista atingiu e matou a diretora de fotografia Halyna Hutchins, de 42 anos, e feriu o diretor do filme, Joel Souza, de 48 anos. A “live ammunition”, de uso controlado, é usada em filmagens para ativar efeitos especiais ou simplesmente atingir objetos em cena.

A polícia não confirma qual tipo de munição foi usada no set de filmagem. Em entrevista ao site Deadline, o porta-voz do gabinete do xerife do condado de Santa Fé, Juan Rios, afirmou que “ainda nem começamos a perícia forense sobre essa questão”.

O e-mail foi disparado pela Aliança Internacional de Funcionários de Palco Teatral, Técnicos de Cinema, Artistas e Artesanato Aliado dos Estados Unidos, seus Territórios e Canadá (IATSE, da sigla em inglês). De acordo com o Los Angeles Times, que teve acesso ao conteúdo, o sindicato afirma que havia munição cenográfica de uso restrito na arma usada em cena.

“Uma única bala de ‘live ammunition’ foi disparada acidentalmente no set pelo ator principal, atingindo a diretora de fotografia, Halyna Hutchins, e o diretor do filme, Joel Souza”, diz o e-mail. “Ambos foram levados às pressas para o hospital”, acrescenta o texto.

O e-mail também diz que os adereços, decoração de cenários, efeitos especiais e construções do filme “Rust” eram feitos por membros de uma equipe do Novo México. Eles não faziam parte do sindicato.

A mensagem assinada pelo secretário-tesoureiro, Anthony Pawluc, é finalizada com uma mensagem de apoio aos participantes do filme. “Nossos pensamentos e orações vão para Halyna e sua família. Também enviamos bons pensamentos para Joel e sua família, para uma recuperação total”.

Circunstâncias investigadas

Segundo Juan Rios, porta-voz do gabinete do xerife no Condado de Santa Fé, no Novo México, local das gravações, as circunstâncias do disparo estão sendo investigadas. O acidente ocorreu na tarde de quinta-feira (21). Após os depoimentos, o ator foi visto chorando na entrada da delegacia.

Rios afirmou que o tiroteio no Rancho Bonanza Creek aconteceu no meio de uma cena que estava sendo ensaiada ou filmada. A polícia entrevistou as pessoas presentes no set para entender o que de fato ocorreu. “Estamos tentando determinar, agora, como e que tipo de projétil foi usado na arma de fogo”, disse ele, acrescentando que as autoridades não haviam entrado com nenhuma acusação contra ninguém da equipe de produção.

Hutchins chegou a ser levada de avião para o Hospital da Universidade do Novo México, em Albuquerque, mas não resistiu aos ferimentos. Souza foi encaminhado ao Centro Médico Regional Christus St. Vicent, em Santa Fé.

Em nota divulgada na quinta, a produtora do filme, Rust Movie Productions LLC, afirmou que “Todo elenco está devastado pela tragédia, e nós enviamos nossas mais profundas condolências à família e os entes queridos de Halyna”. “Interrompemos a produção do filme por tempo indeterminado e estamos cooperando totalmente com a investigação do Departamento de Polícia de Santa Fé. Estamos providenciando aconselhamento psicológico a todos os envolvidos na produção do filme enquanto nos esforçamos para enfrentar esse terrível acontecimento”, continuou a nota.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Variedades

Caso Alec Baldwin: saiba o que é e como funciona uma arma cenográfica com bala de festim
Tragédia no cinema: “Sem palavras para descrever meu choque e minha tristeza”, diz Alec Baldwin após disparo dele matar diretora em gravação
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play