Sábado, 02 de julho de 2022

loader

Twitter proíbe compartilhamento não autorizado de fotos e vídeos de pessoas

O Twitter proibiu nesta terça-feira (30) a publicação de imagens de pessoas sem o consentimento delas. A regra se junta à medida que impede o compartilhamento não autorizado de dados privados de terceiros, como números de telefone e endereços.

A nova regra não vale para figuras públicas ou pessoas que foram retratadas em tuítes com informações de interesse público ou fins jornalísticos. Ao anunciar a decisão, a empresa afirmou que há uma preocupação crescente com o uso indevido de imagens e informações privadas para ameaçar outras pessoas.

“O compartilhamento de mídia pessoal, como imagens ou vídeos, pode violar a privacidade de uma pessoa e causar danos emocionais ou físicos”, informou o Twitter.

“O uso indevido da mídia privada pode afetar a todos, mas pode ter um efeito desproporcional nas mulheres, ativistas, dissidentes e membros de comunidades minoritárias”, afirmou a plataforma.

A rede social lembrou que as suas regras já proíbem comportamento abusivo, mas disse que a mudança na política de privacidade permitirá agir especificamente contra imagens que não têm um conteúdo abusivo por si, mas que não são autorizadas.

Além de fotos e vídeos, a política de informação privada do Twitter proíbe o compartilhamento não autorizado de documentos de identidade, dados financeiros e outras informações de terceiros, como dados médicos ou biométricos.

A plataforma também não permite que usuários ameacem divulgar dados privados de terceiros, compartilhem informações que possam levar os titulares a serem vítimas de ataques hacker ou peçam dinheiro para não publicar os dados.

Como denunciar

Os usuários podem denunciar tuítes com imagens ou informações privadas por meio da Central de Ajuda do Twitter. Ao acessar o site, é preciso clicar em “Fale Conosco” e, depois, em “Como permanecer em segurança no Twitter e conteúdo sensível”.

A página apresenta um formulário, onde é possível informar que houve a publicação de informações privadas e dar mais detalhes sobre a situação.

“Quando formos notificados por indivíduos retratados, ou por um representante autorizado, de que eles não consentiram em ter sua imagem ou vídeo privado compartilhado, nós os removeremos”, explicou o Twitter.

“Se o objetivo da divulgação de imagens privadas de figuras públicas ou indivíduos que participam de conversas públicas for assediar, intimidar ou usar o medo para silenciá-los, podemos remover o conteúdo de acordo com nossa política contra comportamento abusivo”, informou a rede social.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Rio Grande do Sul registra 1.109 novos casos de Covid-19 e mais 34 mortes provocadas pela doença
Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado aprova a PEC dos Precatórios
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play