Feira da Agricultura Familiar se inicia em Porto Alegre

A Feira da Agricultura Familiar se iniciou nesta terça-feira (11), em Porto Alegre. O PGA (Programa Gaúcho do Artesanato) participa do evento que reúne o melhor do artesanato gaúcho e ampla variedade de técnicas. A feira segue até sexta-feira (14), das 8h às 19h, no Largo Glênio Peres.

Na abertura do evento, no início da tarde, o diretor-presidente da FGTAS (Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social), Rogério Grade, explanou sobre a importância do Programa Gaúcho do Artesanato, que conta com mais de 50 mil artesãos cadastrados e contabilizou mais de R$ 1,2 milhão em vendas na última edição da Expoargs (Exposição de Artesanato do Rio Grande do Sul). Ele agradeceu a oportunidade da FGTAS participar da feira, através do PGA, e ressaltou que o evento “valoriza os produtores e os artesãos que trabalham em prol de um futuro melhor para todo o povo gaúcho”.

O delegado federal da Sead (Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário) no RS, Márcio Madalena, parabenizou a FGTAS pelo trabalho na área do artesanato e mencionou que “a parceria renderá ainda bons frutos”. Também destacou que a sociedade clama para que os produtos tenham qualidade e haja um encurtamento da cadeia alimentícia e artesanal: “Aqui, na Feira da Agricultura Familiar, todos os produtos são de alta qualidade, passam por rigorosa seleção sanitária e são entregues ao consumidor diretamente pelo produtor. É o momento em que o campo se veste de festa para se mostrar na cidade”.

Entre os expositores presentes na feira estão as artesãs de Passo Fundo, Flaviane Cover e Geneci de Lucca, amigas que participam pela primeira vez de um evento do Programa Gaúcho do Artesanato, comercializando panos de prato, toalhas de mesa e jogos de banheiro. “A nossa expectativa para a feira é a melhor possível. Queremos vender todas as nossas peças aqui”, diz Flaviane, que trabalha há cinco anos com artesanato.

A artesã Jucinara Machado, de Porto Alegre, também está otimista. “Acho que vou vender todas as minhas velas, porque tenho um produto bom e barato”, afirma. Ela começou a trabalhar com artesanato há 20 anos. Gostava muito de velas e, como comprava o produto em grande quantidade, decidiu aprender a produzi-lo. Hoje, ela e o marido trabalham e vivem exclusivamente da renda do artesanato: ela produz as velas e ele, as lanternas de garrafa de vidro.

Já a artesã Helenara Ribeiro, de Porto Alegre, espera vender pelo menos 70% de suas peças na feira. Há 36 anos ela produz bonecas de tecido. Começou quando encontrou um livro de bichos de feltro de sua mãe. A partir daí, teve a ideia de produzir bichos e bonecas de tecido. Enfeitou toda a parede do quarto da primeira filha e não parou mais. Hoje, vende bonecas, arranjos e flores de tecido.

Presenças

A cerimônia de abertura da feira também contou com a presença de Tarcisio Minetto, secretário do Desenvolvimento Rural e Cooperativismo; Eduardo Cidade, secretário de Desenvolvimento Econômico de Porto Alegre; Airto Ferronato e André Carús, vereadores da capital; Pedrinho Signori, secretário-geral da Fetag-RS (Federação dos Trabalhadores na Agricultura no RS); Ademir João Santin, gerente regional da Emater/RS; e Marlene Garcia, coordenadora do Programa Gaúcho do Artesanato.

PGA

O Programa Gaúcho do Artesanato incentiva a profissionalização e fomenta a atividade artesanal com políticas de formação, qualificação e apoio à comercialização. Desenvolvido pela Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social, o PGA é responsável pela emissão da Carteira de Artesão, que viabiliza a isenção de ICMS para a circulação de produtos, a emissão de notas fiscais e a exportação de produtos como pessoa física, além da participação de exposições e feiras para comercialização dos produtos.

Feira da Agricultura Familiar

A feira é coordenada pela Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário e, além dos produtos, oferece opções de lazer para toda a família. Os visitantes terão a oportunidade de degustar pratos da culinária regional na “Cozinha Show Interativa”, onde chefs renomados demonstrarão como a agricultura familiar contribui com a alta gastronomia brasileira, e como os visitantes podem utilizar esses produtos no dia a dia. Todos os ingredientes usados estarão disponíveis para a compra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *