Inovação: Justiça gaúcha atinge a marca de 500 mil processos eletrônicos

Nós já sabemos, em tempos de pandemia, muitas situações têm mudado ou se adaptado em nosso cotidiano. E um sistema implantando pelo Tribunal de Justiça em 2019 vem ajudando os advogados, e as partes, neste momento.

Já são mais de 500 mil processos distribuídos no e-proc. Um sistema de processo eletrônico criado pelo Tribunal Regional da 4ª Região e adotado pela Justiça Estadual no ano passado. Na prática, aos poucos, o papel dá lugar ao digital e os grandes volumes que ocupavam prateleiras de foros, tribunais e escritórios, agora estão na tela do celular ou computador.

“Um processo físico, o servidor recebe o papel tem que carimbar, numerar, colocar dentro de uma pastinha, encaminhar para o juiz, isto demora tempo. Quando a gente consegue colocar tudo isso de forma eletrônica, fica tudo mais rápido, no momento que o juiz der uma decisão, der o clique lá que ele assinou, no instante seguinte o advogado já está podendo ver aquela decisão e já recorrer. Então, fica tudo muito mais dinâmico, tudo mais de acordo com o nosso período atual, a sociedade contemporânea não admite mais uma tramitação lenta das coisas, a gente está acostumado com a velocidade”, explicou o juiz-corregedor do TJRS, André Luis Tesheiner.

Para os advogados, a melhoria foi em vários aspectos. Principalmente no tempo de deslocamento entre as comarcas. “Uma vez na semana, duas, teríamos que ir a outras comarcas para manusear os áudios, simplesmente para ver o andamento processual, hoje em dia com o processo eletrônico não é mais necessário isso”, disse a advogada Camila Gomes.

Até o momento, as áreas cível e família já foram contempladas. Ao final deste ano, os processos criminais também devem estar no e-proc. O que vai agilizar o trabalho conjunto da polícia e do judiciário em casos de violência doméstica, por exemplo. Além disso, a relação das partes com os profissionais da advocacia ficou mais transparente.

“Se tem a disponibilidade de ter um processo praticamente 24 horas dentro do escritório e principalmente um atendimento ao cliente com mais precisão. É bem comum eu utilizar nos atendimentos, abrir os processos, verificar na frente do cliente a fase que está, então essa questão de ter o acesso integral a toda hora do processo é muito eficaz, tanto para o advogado como para as demais partes”, relatou a advogada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *