Terça-feira, 17 de maio de 2022

loader

Alemães vão às urnas para escolher sucessor da chanceler Angela Merkel

Eleitores alemães vão às urnas neste domingo (26) para decidir quem vai suceder a chanceler Angela Merkel, após quatro mandatos e 16 anos no poder – mais do que qualquer outro líder na história do país.

A votação começou às 3h e vai até as 13h no horário de Brasília (8h às 18h no horário local) – quando haverá uma boca de urna indicando a votação de cada partido. A partir dela, será negociada uma coalizão. Dependendo dos resultados, o novo governo pode ser formado muito rapidamente ou só depois de muitas semanas de negociação. As pesquisas mostram os partidos CDU e SPD muito próximos.

Três candidatos são considerados os principais, tendo liderado em algum momento as pesquisas e com alguma chance de vitória: Olaf Scholz, do Partido Social Democrata (SPD), Armin Laschet, da União Democrata Cristã (CDU) – mesmo partido que Merkel – e Annalena Baerbock, do Partido Verde.

A preocupação em algumas regiões foi com as máscaras – o uso delas é obrigatório nos locais de votação neste domingo, por causa da pandemia do coronavírus.

No estado da Renânia do Norte-Vestfália, entretanto, as cidades já se preparavam para os que se recusam a usar o item: para isso, foram montadas urnas móveis do lado de fora dos locais de votação.

Na cidade de Wuppertal, no mesmo Estado, os moradores tiveram um atraso na ida à urna depois que uma bomba não detonada da Segunda Guerra Mundial foi encontrada na noite de sábado (25).

Na manhã deste domingo, cerca de 400 pessoas que viviam em um raio de 250 metros do local da bomba foram transferidas para um abrigo temporário dentro de uma escola, para aguardar que o dispositivo fosse desativado, segundo uma agência de notícias.

Já quem vivia um raio de 500 metros foi orientado a permanecer em casa até que a bomba fosse desativada – o que ocorreu pouco antes do meio-dia no horário local. Cinco locais de votação estavam na área indicada, mas, mesmo assim, não fecharam: algumas pessoas que ignoraram os avisos oficiais ainda puderam votar.

Em Berlim, a capital alemã, os bombeiros precisaram intervir para que a equipe responsável pela votação conseguisse entrar no local de voto. Isso porque houve um problema com a fechadura eletrônica do lugar, no bairro de Mitte, no centro da cidade.

O presidente alemão, Frank-Walter Steinmeier, pediu às pessoas que fossem votar neste domingo: “vamos votar juntos – por uma democracia forte e um futuro brilhante”, escreveu em um comentário para um jornal de domingo.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Alemanha

Bolsonaro testa negativo para a Covid e deve retornar ao Palácio do Planalto nesta segunda-feira
Entrada nos parques nacionais em Cambará do Sul será cobrada a partir de 1º outubro
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play