Sábado, 27 de novembro de 2021

Em tom de campanha, ministro da Saúde ataca governadores e diz que Bolsonaro “vai matar a sede do povo do sertão”

Acompanhando o presidente Jair Bolsonaro em uma viagem à Paraíba, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, fez um discurso em tom de campanha nesta quinta-feira (21). Queiroga criticou governadores, fez referências religiosas e afirmou que Bolsonaro vai “matar a sede” da população. Queiroga é natural da Paraíba, e é cotado para concorrer a um cargo no estado nas eleições do próximo ano.

“No passado, um consórcio de governadores disse que iam trazer vacinas. Quantas vacinas eles trouxeram? Nenhuma. Todas as vacinas foram trazidas pelo governo do presidente Bolsonaro”, discursou o ministro, durante inauguração de trecho da transposição do Rio São Francisco.

Queiroga fez referência à tentativa de parte dos governadores, principalmente do Consórcio Nordeste, de comprar a vacina Sputnik V. A iniciativa falhou devido à dificuldade de aprovação na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O ministro também disse que o governo Bolsonaro é “conservador” e que isso inclui proteger a “inocência das crianças”, ecoando um discurso frequente do presidente.

“O governo conservador tem compromisso com a inocência das crianças nas escolas, e nós sabemos disso. Tem compromisso com a dignidade da pessoa humana. E tem compromisso com a liberdade.”

Queiroga encerrou seu discurso afirmando que a água que “batizou Jesus Cristo” seria utilizada para “matar a sede do povo do sertão”:

“Água é saúde. Água é vida. Água que batizou Jesus Cristo no rio Jordão, hoje, através das mãos do presidente Jair Messias Bolsonaro vai matar a sede do povo do sertão da Paraíba e do Nordeste.

A obra vai beneficiar, juntamente com as duas etapas da adutora do Agreste, mais de dois milhões de pessoas. Também foi inaugurada a Barragem de Campos, a captação definitiva do Ramal de Sertânia, estrutura da Adutora do Pajeú, onde serão beneficiados 37 mil habitantes do município.

As entregas fazem parte da Jornadas das Águas, evento que partiu da nascente histórica do Rio São Francisco, no Norte de Minas Gerais, e vai percorrer os nove Estados do Nordeste com anúncios e entregas de obras de infraestrutura, preservação e recuperação de nascentes e cursos d’água, saneamento, irrigação, apoio ao setor produtivo e aos municípios.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Saiba por que a Organização Mundial da Saúde diz que a pandemia do coronavírus ainda vai durar mais tempo do que o previsto
Saiba o que é o teto de gastos, criado em 2017 por Michel Temer
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play