Segunda-feira, 22 de abril de 2024

Ex-primeiro-ministro britânico Boris Johnson diz que Putin o ameaçou com míssil; governo russo nega

O ex-primeiro-ministro do Reino Unido Boris Johnson afirmou ter sido ameaçado com um míssil pelo presidente russo Vladimir Putin. Em entrevista para um documentário da rede britânica BBC, Johnson disse que a ameaça foi feita durante um telefonema alguns dias antes de a Rússia invadir a Ucrânia, em fevereiro do ano passado.

“Ele me ameaçou em um ponto e disse: ‘Boris, não quero machucá-lo, mas, com um míssil, levaria apenas um minuto’ ou algo assim”, relatou Johnson à BBC. “Mas acho que pelo tom muito relaxado que ele estava adotando, o tipo de ar de distanciamento que parecia ter, ele estava apenas jogando com as minhas tentativas de convencê-lo a negociar”, prosseguiu o ex-premiê.

Na ocasião, o então líder britânico tentava convencer Putin a desistir de invadir a Ucrânia. O presidente russo já havia enviado tropas para a fronteira entre os dois países.

Rússia nega

Nesta segunda-feira (30), o governo russo negou as afirmações de Johnson. O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse que o britânico mentiu.

As relações entre o Reino Unido e a Rússia já estavam deterioradas na ocasião. Em 2018, o envenenamento do ex-espião russo Sergei Skripal na cidade britânica de Salisbury irritou Londres, que acusou o governo de Putin e expulsou uma série de diplomatas russos do Reino Unido.

Johnson, que renunciou ao cargo em setembro do ano passado após uma série de escândalos, procurou posicionar o seu país como o principal aliado da Ucrânia no Ocidente. Enquanto estava no cargo, ele visitou a capital ucraniana várias vezes e ligava com frequência para o presidente do país, Volodymyr Zelensky.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Inflação do aluguel recua para 0,21% em janeiro no Brasil
Projeto obriga escolas, creches e berçários de Porto Alegre a ofertarem curso de primeiros socorros aos funcionários
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play