Quarta-feira, 19 de junho de 2024

Lula se solidariza com presidente do México após invasão da embaixada

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva se solidarizou com o presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, depois da ação da polícia do Equador na embaixada mexicana em Quito na noite de sexta-feira (6) que prendeu o ex-vice-presidente equatoriano Jorge Glas.

Na publicação em seu perfil no X (antigo Twitter) deste sábado (6), o petista também compartilhou a nota do Itamaraty condenando, “nos firmes termos”, a investida das forças equatorianas. Jorge Glas havia recebido asilo político na embaixada mexicana, onde estava desde dezembro de 2023. Alegou “perseguição política” por parte das autoridades judiciais do Equador. O ex-vice-presidente é acusado de peculato – apropriação ou desvio de bem público em benefício próprio ou de terceiros – pelo Ministério Público.

O México anunciou o “rompimento imediato” das relações diplomáticas com o Equador depois da ação. A declaração foi dada pelo presidente mexicano no X. Ele afirmou que o caso foi uma “violação flagrante do direito internacional e da soberania do México”.

Segundo o Itamarary, a “medida levada a cabo pelo governo equatoriano constitui grave precedente, cabendo ser objeto de enérgico repúdio, qualquer que seja a justificativa para sua realização.”

Confira a íntegra da nota do Ministério das Relações Exteriores:

“O governo brasileiro condena, nos mais firmes termos, a ação empreendida por forças policiais equatorianas na Embaixada mexicana em Quito na noite de ontem, 5 de abril.

“A ação constitui clara violação à Convenção Americana sobre Asilo Diplomático e à Convenção de Viena sobre Relações Diplomáticas que, em seu artigo 22, dispõe que os locais de uma Missão diplomática são invioláveis, podendo ser acessados por agentes do Estado receptor somente com o consentimento do Chefe da Missão.

“A medida levada a cabo pelo governo equatoriano constitui grave precedente, cabendo ser objeto de enérgico repúdio, qualquer que seja a justificativa para sua realização. ‎

“O governo brasileiro manifesta, finalmente, sua solidariedade ao governo mexicano.”

Rompendo relações

O governo do México anunciou a ruptura das relações diplomáticas com o Equador depois que a polícia do país prendeu Jorge Glas, que estava asilado na embaixada mexicana em Quito.

Glas entrou na Embaixada do México em Quito como convidado em dezembro. Na época o seu representante legal disse que o cliente era vítima de perseguição e temia pela sua integridade.

Segundo o governo do Equador, Glas, “condenado a pena privativa de liberdade pela Justiça equatoriana, foi detido e posto às ordens das autoridades competentes”. O comunicado acrescentou que um asilo diplomático tinha sido concedido ao político “contrariamente ao marco jurídico convencional”.

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Exportações brasileiras de carne bovina cresceram 25% no primeiro trimestre
Agronegócio: PIB da cadeia da soja cresceu 21% no ano passado
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play