Segunda-feira, 15 de agosto de 2022

Presidente dos Estados Unidos testa negativo para a Covid-19

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, testou negativo em um exame neste sábado (06) para a Covid-19, uma semana depois de ter sido diagnosticado pela segunda vez com a doença.

“O presidente continua se sentindo muito bem”, afirmou o médico de Biden, Kevin O’Connor, em um comunicado. “Esta manhã, seu teste de antígeno SARS-CoV-2 foi negativo”. Desde o último sábado, 30 de julho, o presidente dos EUA vinha testando positivo para a Covid-19. O democrata seguiu as medidas de isolamento até o teste negativo.

Biden não deixa a Casa Branca há 17 dias, depois de testar inicialmente positivo para Covid-19 em 21 de julho. Depois de fazer um curso de cinco dias do medicamento antiviral da Pfizer, Paxlovid, Biden testou positivo para Covid-19 no último sábado e retomou o isolamento. Atualmente, não há eventos em sua agenda pública para o fim de semana.

Durante o isolamento, o presidente participou virtualmente de eventos públicos da residência da Casa Branca. Em duas ocasiões, ele fez comentários socialmente distanciados para uma piscina restrita da varanda do Blue Room, anunciando um ataque bem-sucedido que matou o líder da Al Qaeda Ayman al-Zawahiri na segunda-feira e assinando dois projetos de lei reprimindo a fraude de alívio Covid-19 na sexta-feira.

O presidente e a primeira-dama Jill Biden estão programados para viajar na segunda-feira para visitar Kentucky depois que inundações mortais na parte leste do estado mataram dezenas de pessoas e devastaram a área.

De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA, “Pessoas com recorrência de sintomas de Covid-19 ou um novo teste viral positivo após terem testado negativo devem reiniciar o isolamento e isolar novamente por pelo menos 5 dias”.

Durante a primeira luta de Biden com a doença, ele apresentou sintomas leves, incluindo coriza, fadiga, febre alta e tosse, de acordo com seu médico. O curso de cinco dias de Paxlovid que o presidente concluiu requer receita médica e está disponível por meio de autorização de uso emergencial da Food and Drug Administration dos EUA para tratamento de Covid-19 leve a moderado em pessoas com 12 anos ou mais que correm alto risco de doença severa.

O CDC emitiu um alerta de saúde aos médicos em 24 de maio, informando que os sintomas do Covid-19 às vezes voltam, e pode ser assim que a infecção ocorre em algumas pessoas, independentemente de serem vacinadas ou tratadas com medicamentos como Paxlovid. O CDC disse que a maioria dos casos de rebote envolve doenças leves e que não houve relatos de doenças graves.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Taiwan acusa China de simular um ataque à ilha
Chanceler brasileiro participa de reunião bilateral na Colômbia
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play