Terça-feira, 21 de maio de 2024

23 criminosos são presos em operação contra o tráfico de drogas e armas no RS, em outros três Estados e em Portugal

A Polícia Civil gaúcha deflagrou, na manhã desta quarta-feira (10), a Operação Squadrone para prender integrantes de uma facção criminosa envolvida com o tráfico de drogas e de armas de fogo e munições. Vinte e três criminosos foram presos.

Mais de cem policiais do Rio Grande do Sul participaram da ação com o apoio do Ministério da Justiça e Segurança Pública e de cerca de 90 agentes de Santa Catarina, do Paraná e de São Paulo. Foram cumpridos 31 mandados de prisão, 40 de busca e apreensão e 26 bloqueios de contas bancárias em 21 municípios brasileiros e em Portugal.

A operação foi realizada em Cachoeirinha (RS), Canoas (RS), Gravataí (RS), Triunfo (RS), Sapucaia do Sul (RS), Rio Grande (RS), Balneário Arroio do Silva (SC), Balneário Rincão (SC), Balneário Camboriú (SC), Criciúma (SC), Içara (SC), Itajaí (SC), Itapema (SC), Joinville (SC), Navegantes (SC), Penha (SC), Tubarão (SC), Foz do Iguaçu (PR), São Miguel do Iguaçu (PR), Ribeirão Preto (SC)e Itaquaquecetuba (SP).

As investigações iniciaram há mais de 15 meses, quando um casal foi flagrado comercializando crack no bairro Intercap, na Zona Leste de Porto Alegre. O homem possuía antecedentes criminais no Estado de Santa Catarina. A mulher, paranaense, era menor de idade.

A partir daí, a investigação apurou a existência de uma associação criminosa, muito estruturada, especializada nos crimes de tráfico de drogas, posse, porte e comércio ilegal de munições e armas de fogo de uso restrito, envolvendo lideranças de dois grupos atuantes nos Estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

“Apurou-se que um dos indivíduos, alvo da operação, era responsável pela conexão entre os grupos criminosos, que realizavam vultuosas negociações de entorpecentes, principalmente cocaína e crack. Conforme a investigação, em um intervalo de 15 dias, os investigados movimentaram mais de R$ 5 milhões com a venda de cocaína e crack intermediada pelos grupos criminosos de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul. O dinheiro recebido era destinado para contas de empresas de fachada para os Estados do Paraná e São Paulo, além de uma casa de câmbio no Estado de Santa Catarina, alvo de execução de mandado de busca e apreensão”, informou a Polícia Civil.

Um dos principais alvos da ofensiva policial deflagrada nesta quarta, um indivíduo português naturalizado brasileiro seria responsável pela comercialização de drogas em um perfil nas redes sociais. Ele está preso em Portugal.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Polícia

Brasil já tem vagas garantidas em mais de 30 modalidades esportivas para disputar os Jogos Olímpicos de Paris
Inflação oficial do Brasil desacelera em março e fica em 0,16%
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play