Terça-feira, 16 de agosto de 2022

China ordena confinamento de quase 2 milhões de pessoas por causa de surto de coronavírus

A China está correndo para reprimir um novo surto do coronavírus que corre o risco de se espalhar para uma de suas regiões economicamente mais significativas, aumentando o espectro de interrupções que podem perturbar as cadeias globais de fornecimento de painéis solares, medicamentos e chips semicondutores.

As infecções aumentaram no condado de Si, na província Oriental de Anhui, com autoridades relatando 287 casos no domingo (3) e quase mil desde o final da semana passada, quando teve início o confinamento local e de um condado vizinho. O objetivo é tentar impedir que o vírus se espalhe para a vizinha Jiangsu, província cuja produção econômica é a segunda maior da China, além de ser um centro de manufatura globalmente importante para o setor solar.

Mas os casos já estão aumentando em Jiangsu. A cidade de Wuxi, um centro de biotecnologia, relatou 35 infecções e suspendeu os serviços de refeições em restaurantes e locais de entretenimento fechados. A província de Zhejiang e Xangai também relataram pacientes positivos para covid, alimentando preocupações sobre o impacto mais amplo na região do delta do rio Yangtze, que representa um quarto da economia da China.

Os novos surtos serão um grande teste para a estratégia de vírus do presidente Xi Jinping. Na semana passada, ele reafirmou que a China manteria o esquema de Covid Zero — que depende de quarentenas e testes em massa frequentes para eliminar infecções — e disse que o país prefere sofrer algum impacto temporário no desenvolvimento econômico do que permitir que o vírus prejudique a segurança e a saúde das pessoas.

A China está apenas começando a mostrar sinais de uma recuperação incipiente de sua mais recente série de surtos, incluindo uma contundente quarentena de dois meses em Xangai, que causou grandes interrupções na fabricação e enroscou as cadeias de suprimentos globais.

Embora o epicentro do último surto seja até agora apenas um pequeno condado e as autoridades não tenham imposto quarentenas em nenhum dos principais centros regionais, qualquer escalada nas restrições tem o potencial de repercutir em todo o mundo.

Mais de um terço da capacidade global de fabricação de painéis solares está localizada na província de Jiangsu, de acordo com dados da Bloomberg, que também é a principal produtora de células solares.

A região do delta do rio Yangtze também é um importante fabricante de componentes para laptops, iPhone e Mac, chips semicondutores, além de abrigar fabricantes de medicamentos e operações de comércio eletrônico. Alguns fabricantes ainda não voltaram ao normal após surtos anteriores.

A China registrou 380 casos no domingo, elevando as infecções em todo o país a um nível visto pela última vez no final de maio, quando Xangai estava prestes a suspender as restrições.

O centro financeiro, vizinho a Jiangsu, relatou três casos locais. Um foi encontrado fora da quarentena do governo após seis dias da cidade não relatar infecções na comunidade. Zhao Dandan, vice-diretor da comissão municipal de saúde de Xangai, alertou no domingo que a cidade ainda enfrenta riscos de uma nova alta nos casos de covid. Pequim não relatou novos casos.

Em outros lugares, a cidade de Ningde, na província de Fujian, registrou 10 novos casos de covid e implementou medidas de controle. A cidade é a sede da Contemporary Amperex Technology Co., maior fabricante de baterias para carros elétricos.

Macau, que registrou suas duas primeiras mortes por covid da pandemia no domingo, não descarta uma quarentena em toda a cidade se suas medidas de controle não conseguirem conter a transmissão, disse o secretário para Assuntos Sociais e Cultura Ao Ieong U, em uma coletiva. A cidade anunciou que realizará mais três rodadas de testes em massa esta semana.

Em Hong Kong, o novo chefe do Executivo, John Lee, disse que não há necessidade imediata de uma campanha obrigatória universal de testes de covid na cidade, mas enfatizou a necessidade de reduzir as infecções diárias, que atingiram o nível mais alto desde abril.

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Polícia detém suspeito de ataque a tiros que deixou seis mortos nos Estados Unidos
Pacheco deve autorizar CPI do MEC; oposição quer investigar em agosto
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play