Terça-feira, 25 de junho de 2024

Daniel Alves completa 40 anos: jogador está preso desde janeiro acusado de estupro

O aniversário de 40 anos não está sendo exatamente uma grande comemoração para Daniel Alves. O jogador passa a data na prisão de Brians II, na Espanha, acusado de estupro e agressão sexual contra uma jovem em boate Sutton em Barcelona, em dezembro de 2022. Em 20 de janeiro de 2023, o brasileiro foi detido na Catalunha e preso. Neste sábado (6), data do aniversário do jogador, se completam 106 dias de detenção. Daniel Alves defendeu a Seleção Brasileira no última Copa do Mundo, no Catar.

O lateral-direito teve contrato rescindido com o Pumas, do México, por justa causa. O time divulgou o fim do vínculo com o brasileiro no mesmo dia que ele foi preso. Além disso, o casamento com a modelo Joana Sanz também não resistiu. A espanhola indicou em março que encerraria o casamento com Daniel Alves. O atleta chegou a escrever uma carta para Sanz, afirmando entender a decisão da modelo, que “não tinha sido capaz de suportar toda essa pressão.” Apesar do térmico do relacionamento, Daniel Alves e a modelo continuam se falando todos os dias.

Entenda o caso 

Em 30 de dezembro de 2022, Daniel Alves teria estuprado e agredido sexualmente uma jovem em um banheiro da área VIP da casa noturna Sutton. A mulher, que não teve sua identidade divulgada, procurou os seguranças da balada e as amigas após o ocorrido. A polícia catalã foi acionada e colheu depoimento da vítima. A câmera usada na farda de um policial gravou acidentalmente a primeira versão da vítima sobre o caso, corroborando o que foi dito por ela no depoimento oficial. A mulher também passou por exame médico em um hospital. Daniel Alves foi embora do local antes da chegada dos policiais.

O relato da vítima batia totalmente com as imagens registradas pela câmera de segurança do local, onde o jogador teria agredido sexualmente a mulher. Além disso, a mulher descreveu com detalhes uma tatuagem entre o abdômen e o pênis do jogador. Em janeiro, o jornal espanhol El Correo publicou uma reportagem sobre o plano, que a polícia traçou, dois dias após a gravação da primeira versão da vítima, para “pegar” Daniel Alves em seu depoimento.

Inconsistências nas versões dadas pelo jogador à Justiça, além da possibilidade de fuga da Espanha, fizeram com que a juíza Maria Concepción Canton Martín decretasse a prisão de Daniel Alves no dia 20 de janeiro, uma sexta-feira, após prestar depoimento. O Ministério Público pediu a prisão preventiva do atleta de 40 anos, sem direito à fiança, e a titular do Juizado de Instrução 15 de Barcelona acatou o pedido, ordenando a detenção.

A defesa de Daniel Alves, encabeçada pelo advogado Cristóbal Martell, chegou a apresentar recurso para que o lateral-direito respondesse em liberdade, mas o pedido foi negado pela Justiça. Martell chegou a incluir no pedido que o jogador tivesse seu passaporte retido — para que não pudesse fugir da Espanha — e que utilizasse pulseira eletrônica.

Outra recente estratégia da defesa de Daniel Alves é trazer a ex-esposa brasileira do jogador, Dinorah Santana, e os filhos para morarem em Barcelona. Segundo o diário espanhol As, a equipe de defesa, encabeçada porCristóbal Martell, quer apresentar garantias à Justiça de que o lateral-direito possui laços familiares na Espanha e que uma fuga está descartada.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Esporte

Polícia Rodoviária Federal prende caminhoneiro portando rebites em Bento Gonçalves
Banco Central tem autonomia, mas não é intocável, diz Lula
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play