Domingo, 16 de junho de 2024

Israel diz para moradores deixarem norte de Gaza imediatamente

Israel mantém desde a última sexta-feira (27) forte bombardeio sobre a Faixa de Gaza. As tropas israelenses seguem dentro do território palestino, afirmando terem atingido mais de 450 alvos.

A área norte da Faixa de Gaza está sendo bombardeada maciçamente por mísseis de Israel. Repórteres informam que foi uma das noites mais sangrenta das últimas semanas. Desde então, nenhum jornalista conseguiu adentrar à Faixa de Gaza.

Israel vem comunicando os moradores de Gaza que abandonem imediatamente o norte da região, principalmente da Cidade de Gaza. É esperado o aumento da incursão terrestre no local. “O chão tremeu em Gaza”, afirmou Yoav Gallant, ministro da Defesa de Israel. Gallant disse que a guerra entrou em uma nova fase.

Em um vídeo, o porta-voz das forças militares israelenses, Daniel Hagari, pede atenção à mensagem e diz que a intimação é para a “segurança” das pessoas que estão no local.

“Apelamos para que todos os residentes do norte de Gaza se realoquem imediatamente para o sul”, declarou Hagari. “Sua janela para agir está se fechando. Mova-se para o sul, por sua própria segurança. Isso não é uma mera precaução, é um apelo urgente”.

Segundo ele, o retorno ao norte será possível quando “as intensas hostilidades acabarem”.

O militar afirmou ainda que a operação iminente das forças israelenses “está preparada para neutralizar a ameaça do Hamas com precisão e intensidade”. Ele também culpou o Hamas por ter
colocado civis e construções como hospitais e escolas entre as suas instalações.

Desde o início da guerra em 7 de outubro, esta é a mais longa incursão terrestre. O número de mortos no conflito ultrapassa os 7.700 em Gaza, incluindo mais de 3.200 crianças, de acordo com o ministério da saúde palestino. Em Israel são 1.400 vítimas fatais.

Sem internet

Os jornalistas que estão na fronteira de Gaza também informam através das agências internacionais de notícias que há enorme dificuldade para se obter informações e imagens desta etapa da guerra. O sinal de internet praticamente inexiste, o que também dificulta o socorro às vítimas, pois não há como solicitar serviços de ambulância e médico. As equipes da Organização Mundial da Saúde (OMS) que atuam na Faixa de Gaza não têm mais contato com a coordenação da organização, de acordo com o chefe da OMS Tedros Adhanom.

Já o exército de Israel afirma que conseguiu matar o chefe da divisão aérea do Hamas, Asem Abu Rakaba. O Hamas informou, segundo notícia da BBC, que veículos das forças israelenses que estavam na zona noroeste de Gaza foram bombardeados.

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Exército de Israel diz que atacou mais de 450 alvos nas últimas 24 horas
Ministro Alexandre de Moraes vira assistente de acusação em caso de agressão em aeroporto de Roma
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play